domingo, 13 de janeiro de 2008

13/01/2008 - International call, hot coco and bed!



Hoje saí do trabalho uma hora mais cedo, que glória. Cheguei em casa e tinha um gurizinho sentado na escada, ele me olhou, me cumprimentou, eu dei uma resmungada como melhor forma de cumprimento que permite o meu atual “mau humouro“. Entrei no meu quarto e não deu um minuto alguém bateu. Era o gurizinho. Ele é o nosso novo roomate, está no lugar da JJ e do Elder, que como já disse, foram para Vegas. Ele se mudou hoje enquanto não estávamos e, ao sair, esqueceu a chave e ficou trancado pra fora. Uma graça de menino. Dezoito aninhos, cabeludo, mais baixo que eu, um nenê praticamente.

Nos apresentamos, é claro que então fui mais simpática, conversamos um pouco sobre nossos trabalhos, e ele me convidou pra assistir ao filme 28 days later. Fiz uma pipoca de microondas, começamos a assistir e então bateram de novo na minha porta. Era o Kevin. O Kevin é aquele cara que me convidou pra jantar outro dia. Encontrei ele no ônibus de novo e de novo ele me convidou pra ir no Dos Locos. Eu disse que tudo bem, poderíamos ir jogar sinuca, jantar e tomar uma cerveja no Dos Locos, desde que just as friends, not as a date. Então comecei a falar do Bruno, do quanto eu amo meu gatinho, do quão maravilhosa, madura e duradoura tem sido nossa relação, do quanto eu sinto saudades dele e de quão ímpossível é a chance de encontrar outro homem como ele. Ele entendeu o recado. E também foi bem sincero, disse que me achou bonita, que estava sim com segundas intenções, mas principalmente que apreciou a minha atitude e que tudo bem, we can be just friends.

Mas enfim, ele veio me chamar pra gente ir fazer snowboard, só que eu não topei. Tava quase escurecendo, um frio animal, e eu completamente podre do trabalho, não, nem a pau… minha prancha pode esperar mais um dia pra subir a montanha. Hehehehe… ele ficou um pouco aqui, a gente conversando, eu, ele e o meu novo roomate, que por sinal eu não lembro o nome, que vergonha.

Logo depois recebi uma ligação do Brasil, era o Zé Ivan, a Taisa e o Bruno! E eu pensei que fosse a Vó Vivinha, porque tinha acabado de responder um e-mail pra ela e me lembrei de que não mandei meu telefone, mas pensei: ela já deve ter meu número, então o telefone tocou e eu pensei: só pode ser ela, hehehe… que maluca. Efeitos da altitude.

Depois de falar com eles e sentir aquela mesma sensação dúbia de alegria e saudades, fui tomar um banho, fiz um chocolate quente e estou aqui na minha cama com sono, com preguiça, com saudade, com um pouco de dor nas costas, com os olhos cansados e com a mente vazia. Meu trabalho embrutece, eu acho.

2 comentários:

Bruno Zagonel disse...

Fala pra essa gurizada que vão todos apanhar na bunda quando eu chegar!

Panda Lemon disse...

hahaha, amor, não precisa se preocupar não... esses americanos sao uns bananas, pelo menos a maioria deles.