quinta-feira, 26 de novembro de 2009

O Du chegou para animar o Thanks Given!



Quando os Peregrinos chegaram nos States em busca de sua liberdade protestante, eles não manjavam nada de como sobreviver nessa terra estranha. Nem tudo que plantava dava, e fazia um frio do cacete. Felizmente, os índios que aqui habitavam deram aos cara-pálida algumas dicas; mostraram como cultivar a terra, o que plantar, como caçar, enfim. Depois de todas as lições "absolvidas", os Peregrinos resolveram agradecer a Deus pela colheita bem-sucedida. Por isso o dia de Ação de Graças é comemorado no Outono, após a colheita ter sido colhida. Os colonos então mataram uns patos e perus, amassaram umas batatas, cozinharam milho, fizeram muita Pumpkin Pie e renderam graças pela fartura. Eventualmente, depois, eles exterminaram os índios - como todo colonizador que se (des)preza. Mas, desde aquela primeira colheita em 1621, os americanos nunca deixaram de agradecer a Deus.



Este foi o meu primeiro Thanks Given in U.S., e tive a oportunidade de desfrutá-lo ao lado do meu amado marido e do meu querido cunhado Caetano, na casa dos Coleman. Arthur e Karen nos acolheram com mesa farta e receptividade calorosa, característica do adorável casal! Seguindo a tradição, cada um de nós teve que dar um pequeno discurso, fazer uma oração dizendo por que somos gratos. Eu agradeci a oportunidade de passar meu primeiro Thanks Given in U.S. ao lado do meu amado marido, do meu querido cunhado Caetano, e dos adoráveis amigos Coleman.

Na verdade se dissesse tudo por que sou grata, a comida iria esfriar... mas agora com a pança cheia, e aproveitando o momento para refletir sobre a gratidão - que, mais que um sentimento, deve ser antes de tudo uma atitude - vou deixar aqui registrados alguns motivos para dizer "obrigado".

Primeiro, sou grata aos meus pais que sempre confiaram em mim e que me deram de presente ao mundo. Aos meus irmãos, ao lado de quem passei muito mais bons que maus momentos, e que me deram de presentes esses meus sobrinhos tão lindos!

Segundo, sou grata ao sogrão e à sogrinha, que puseram no mundo o meu Bruno, o menino por quem antes de me apaixonar, cheguei até a ter certa antipatia... e olha que a recíproca era verdadeira. Quem diria! Quase 9 anos de convivência e nenhuma dúvida: encontrei o amor da minha vida! Tantas histórias juntos, tantas conquistas. Pedras no caminho de vez em quando, mas nenhuma delas intransponível. Até por elas, eu também sou grata.

Sou grata a todos vocês que são o motivo da minha disposição para a vida, sei que isso é suuuper piegas, mas vocês são a alegria do meu viver! Minha família, meus amigos, eu amo vocês e sou grata por tê-los por perto, mesmo longe!

E para terminar porque tá tarde e na hora de dormir porque amanhã é black friday e o dia é longo, obrigada sogrão por nos ter enviado de Thanksgiven uma passagem aérea para o Du nos visitar! E pela Fatiminha e Vó Vivinha pelos mimos que mandaram pelo Caetano.


Happy Thanks Given Day!

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

CRIATURAS EM CHARLOTTE!!!



Cartazinho de última hora, para showzinho de última hora! Mas já que a banda tá reunida, nada melhor do que fazer um barulho, não é mesmo?

domingo, 22 de novembro de 2009

Chegada do Caetano e Show do Roger Daltrey!

Ontem fomos buscar o Caetaninho no aeroporto duas vezes. Na primeira, chegamos lá e descobrimos que o vôo só chegaria às 4:20 da tarde, constatando que havíamos nos enganado em relação ao horário. O Bruno não percebeu mas na verdade o vôo saía de Chicago à 1:30 da tarde, ao invés de chegar em Charlotte neste horário. Daí, para não perdermos a viagem, resolvemos passar no Fillmore, uma casa de shows, para comprar nossos ingressos para o show do Roger Daltrey. Missão cumprida, voltamos para a casa tirar a costelinha de porco que o Bruno preparou especialmente para o Caetano, mas que por causa da confusão de horários, ele não pôde desfrutar.

Comemos a costelinha (deixamos um pouco pro Tanão, claro), arrumamos a cozinha e já estava na hora de voltar pra buscá-lo de novo! Desta vez deu tudo certo. Chegamos na hora, o Caetano logo apareceu! O encontro foi emocionante!!!



Fomos pra casa, Caetano tomou um banhão, descansou um pouco, jogamos um pouco de dardo, e fomos pro show. Que showzaaaaaço! O veinho continua em forma, apesar de sua voz estar meio rouca de tantos shows (está quase no final desta turnê nos States).



Ele abriu o show com Who are you, who who who who! Fora esta, o show contou com outros sucessos do Who como Pictures of Lily, My Gerenation, Mobile, Baba O'Riley, Tatoo, Behind Blue Eyes, Young Man Blues... foi um show moooointo massa!


Então o Caetanão já chegou com uma ótima impressão de Charlotte, apesar do domingo chuvoso e frio!

A gente no Fillmore, feeling more! Much more fun than before, for shure!!!

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Sexta-feira treze


Quinta-feira é o dia mais lindo da semana. Sexta não tenho aula, não dou aula, precede o sábado, pre-precede o domingo... quinta-feira é um dia oáááátimo. Aaaawesome!

Já é uma da manhã, portanto, já é sexta-feira e fui pra cama mas não dormi. Dor na consciência de não atualizar blog, não responder comentário. Mas não é por preguiça... juro.

Gente eu tô ficando velha. E foi-se o tempo em que eu estava ficando pra titia. Agora eu tô mais pra tia-avó.

Verdade verdadeira. Não é metáfora. Nem manha. Realmente, SEREI tia-avó! Grand-aunt, very soon.

Consegui terminar meu final draft de Cinema Cubano a tempo. Estudo comparativo entre os Cinemas Revolucionários Cubano e de Glauber Rocha.

Cuban Imperfect Cinema and Brazilian Cinema Novo. This is the title of my final project. Glauber Rocha foi o Chê do Brasil. Acho que ele queria que o Brasil fosse uma grande Cuba.

Em Charlotte chuva e frio já tem três dias. Final de semestre. Natal chegando. Propagandas natalescas pipocando nas vitrines da TV.

No dia que eu descobri que eu serei tia-avó eu fiquei bipolar. E ainda estou.

Por aqui não se fala em outra coisa que não o apagão no Rio. Sim, porque o Rio sendo a sede das próximas Olimpíadas, o Paraguai e os demais estados brasileiros - palcos do blecautchi - não viram notícia.

Piada jornalesca da charlótea: como o Rio quer ser sede das Olimpíadas se não paga as próprias contas? Neste caso, a conta de luz, caso alguém não tenha entendido a piada.

Hmmm... que mais? Acho que só. Tem mais novidade não.

Neste very moment 1:18 AM. Na sala, downstairs. Barulho do aquecimento, tic-tac do relógio, plecplecplec das teclas do computador. E uma cervejinha pra dar sono.

Mas o sono não vem. Vou produzir umas idéias. Carpe madrugadem.