segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

As Cinco Fases da Encomenda



Um fenômeno curioso vem ocorrendo desde que nos mudamos para os EUA. Um fenômeno, aliás, digno de ser observado sistematicamente! Dele poderiam derivar estudos acadêmicos de toda espécie: sociais, culturais, econômicos, antropológicos, e até mesmo linguísticos (examinando níveis de discurso e estratégias de enunciação), a respeito da alma e do comportamento dos brasileiros! Este fenômeno chamaremos de... encomenda.

Após 5 anos de observação, identifiquei cinco fases distintas na encomenda: a primeira, é um período de aproximação; a segunda, o período de averiguação seguida de uma sub-fase, que chamo afetação comemorativa. A terceira fase é o ápice do processo, aqui denominada determinação de conteúdo. A quarta consiste do período de elaboração e, finalmente, a quinta e última fase, conhecida como fechamento

Para clarificar os termos, segue abaixo uma breve descrição de cada estágio da encomenda.

1. Aproximação

À medida em que o fim do ano vai chegando, inicia-se o período que chamei de, aproximação. Nessa primeira fase -- que pode durar de seis meses a uma semana antes de nossa partida para o Brasil -- parentes, velhos e novos amigos e conhecidos, e até mesmo pessoas com as quais não tenho a mínima intimidade fora das redes virtuais, começam a demonstrar interesse por nosso cotidiano. Oi e aí! Tudo tranquilo? Saudades! Como vão as coisas? Bruno vai bem? Uma vez que o período de aproximação se estabelece, ele atinge um pico, geralmente caracterizado pelo esgotamento de assuntos pertinentes. Inicia-se então o período de averiguação.

2. Averiguação 

Durante esta fase, o encomendador busca confirmar a data de nossa próxima visita ao Brasil. Enunciações nesta fase variam. Tô sabendo que vocês vêm pra Curitiba! Ou: Quando vocês vêm para o Brasil? Ou ainda: Vão vir pra cá no final do ano? E nos casos mais obtusos: vocês já chegam semana que vem, né! 

O período de averiguação é fatalmente seguido por uma pseudo fase, que denomino sub-período de afetação comemorativa. Gifs animados e enunciados do tipo :) Que legal! Uhuuu! Joia! \o/ podem ocorrer nesta fase.

Apesar de ser considerada uma pseudo fase devido à duração efêmera e ao conteúdo muitas vezes esvaziado de sentido, a afetação comemorativa não deve ser subestimada. Pois ela estabelece uma ponte importante para a mensagem verdadeira, período que chamo determinação de conteúdo. 

3. Determinação de conteúdo

Enunciações nesta fase começam não raro com um então. Então, queria perguntar se por um acaso vocês não trariam um i-phone... ou um i-mac, um i-pad, um i-pod, um i-pod-touch, uma máquina, uma câmera... É nesta fase, portanto, que o encomendador identifica o produto desejado, definindo a intenção da encomenda. Alguns encomendadores inclusive demandam pesquisa de preços e modelos disponíveis!

4. Elaboração

Depois da encomenda vem o período de elaboração, onde o interlocutor busca justificar o conteúdo, apontando as qualidades (é pequeno, é levinho, é barato, é raridade, é a última moda, só tem aí) e os motivos  (às vezes trágicos) pelos quais seria importante, para o interlocutor, obter tal encomenda.

5. Fechamento

Finalmente atingimos a fase final,  que denomino período de fechamento. Há dois tipos de fechamento. Comecemos pelo fechamento positivo que, obviamente, determina o sucesso da encomenda. Ela tende a ocorrer a) com os sujeitos que iniciaram o período de aproximação  com antecedência e b) quando o interlocutor já tem laços afetivos preestabelecidos, sendo classificado como merecedor da encomenda. 

O fechamento negativo, por outro lado, determina a frustração do processo. Ele tende a ocorrer a) com indivíduos com quem raramente ou nunca falo, não havendo, portanto, parâmetros para classificá-los como merecedores da encomenda; e b) com indivíduos com quem já tenho laços afetivos preestabelecidos, mas que iniciaram o período de aproximação de forma tardia, inviabilizando assim, o sucesso da empreitada. 

Primeiras Conclusões:

Embora muito distintos, ambos os tipos de fechamento estabelecem o fim de todas as mensagens trocadas até então. Determinam, ao menos para o encomendante, o fim do fenômeno da encomenda, lhe cabendo apenas o incômodo da ansiedade pela espera do produto. 

No que concerne a mim, entretanto, o fechamento é geralmente a fase mais complexa do processo. Ela se arrastará por muitos dias. Vai primeiro obstruir a minha porta, e quando muito exigir minha assinatura no correio. E depois vai vagar pela sala, e pelo quarto, até que as malas fiquem prontas e bem distribuídas para, com sorte, não pagarmos excesso de bagagem. 

Uma vez despachadas, as malas serão inspecionadas, e não deverão despertar suspeitas da receita federal pois isso adicionaria mais algumas horas a uma viagem já bem demorada e cansativa. Que péssima maneira seria essa de começar o meu aniversário, não? 

Por fim, a última fase do fenômeno só termina no momento em que a encomenda chega ao seu destino, e de preferência, intacta. O que, pela característica mesma do processo, está completamente fora de meu controle.

Por tudo isso, a última fase da encomenda é fortemente marcada por stress, paranoia, chateação e arrependimento constantes. Além de me sentir diretamente responsável pelo futuro bem estar das relações pessoais com o encomendante, essa refração de efeitos indesejáveis faz das minhas férias, que deveriam ser fonte de alegria e descanso, um verdadeiro inferno.

I-vocês querendo driblar os impostos exorbitantes! Lembrem-se de que eles são a base da economia brasileira! I-phoda-se. I-não vou levar! I-não vai dar mesmo. I-phim.