domingo, 16 de março de 2008

08/03/2008 - Swimming with the sweet dolphins



Depois de fazer o check out e antes de ir para Tampa, tínhamos um compromisso muito importante marcado para encerrar nossa estadia em Orlando: nadar com os golfinhos!

Chegamos no Discovery Cove, o aquário de água salgada onde você pode passar o dia mergulhando entre enguias, peixes exóticos e tubarões - destes últimos sempre mantendo uma distância segura de alguns centímetros de vidro, é claro - e tomamos um belo café da manhã. Colocamos nossos sleeves e snorkels e ficamos a manhã toda explorando as profundezas relativamente rasas dos aquários, até a hora do almoço.

Comemos bem - todas as refeições faziam parte do pacote - e esperamos até dar a nossa hora pra o tão esperado encontro com os golfinhos. Assistimos a uma breve palestra e fomos para o aquário principal, onde aqueles belos e dóceis animais trabalham duro para nos entreter.

Os golfinhos são encantadores, inteligentes, sociáveis e talentosos. Eles emitem sons engraçados por aquele buraquinho que têm em cima da cabeça. Adoram um cafuné no dorso e na barriga, beijinhos no queixo, peixes fresquinhos para recompensar as manobras que demonstram, e um gelinho sabor peixe cru pra matar a sede.

Depois de tudo, eles ainda nos dão uma carona muito divertida até a parte rasa do aquário. Basta segurar nas barbatanas superior e lateral do seu corpo - que parece feito de borracha - e pronto, em alguns segundos você já está onde dá pé. Para finalizar, um balé aquático de golfinhos, muito perfeitamente sincronizado! Um verdadeiro show!

Depois nadamos na piscina aquecida e de água doce e corrente, que dá a volta em todos os aquários de água salgada. Foi um dia inteiro na água, deu pra enrugar e eu até desidratei, passei mal no final da tarde e fui de ambulância pro hospital. Mas fiquei boa logo e pudemos seguir nossa viagem pra Tampa às sete da noite.

Chegamos em Tampa e jantamos o mais tradicional prato americano: hamburger e fritas. Demos entrada no hotel e caímos no sono numa confortável cama king size! Muito providencial após dormirmos em camas separadas no hotel da Disney… ehehehe…
Nossas férias estão tão perfeitas, até parece lua de mel.

07/03/2008 - Magic Kingdom



Nosso último dia em Orlando foi no parque mais famoso da Disney, onde está o castelo da Cinderella e onde todos os personagens desfilam! Você tem duas opções pra chegar lá, uma delas é de trem e outra de barco. Fomos de barco, mais ou menos dez minutos de travessia, mas a ansiedade faz parecer mais demorado.

A primeira coisa que fizemos ao chegar lá foi tirar aquela famosa foto com o castelo de fundo. O céu estava fechando, o que deixou a nossa foto mais surrealista e bonita, na minha opinião, claro.
De brinquedos emocionantes, tinha a Space Mountain e um barquinho que ia na boa e de repente caía, mas nenhum deles chegou nem perto da montanha russa do Aerosmith.

Houve dois desfiles durate o dia chamados Family Parade, e de noite teve o desfile principal, quando todas as luzes se apagam para os carros com os personagens, cujas roupas eram infestadas de luzinhas, brilharem na avenida.

Depois deste desfile teve o famoso show pirotécnico, quase chorei de emoção! Tem todo um show sonoro além dos fogos… e os rojões explodem em perfeita sincronia com as músicas e as falas. Uma beleza, uma perfeição, um sonho!

Embaixo de chuva, bem verdade… na volta, pegamos o barquinho e no caminho do barco pro carro a chuva resolveu cair de verdade. Resultado, ficamos encharcados, o Bruno meio mau humorado, e eu achando tudo lindo!

Voltamos pro hotel, tomamos um banho e começamos a arrumar as malas pois amanhã vamos pra Tampa, cidade onde fica o Busch Gardens.

sexta-feira, 14 de março de 2008

06/03/2008 - MGM Universal Studios



Hoje foi um dia muito divertido! Na MGM estão os dois brinquedos mais emocionantes na minha opinião: a montanha russa do Aerosmith e a torre do terror.

Além do mais, almoçamos num restaurante que imita aqueles cinemas antigos, nos quais as pessoas assistiam aos filmes de dentro dos seus respectivos automóveis.

As outras atrações foram filminhos 3D, uma apresentação meio circence do Indiana Jones e passeios pelos cenários incrivelmente realistas da MGM.

Hoje é o nosso penúltimo dia na Disney. Mas muitas emoções ainda nos aguardam, vocês verão! Então até lá.

quinta-feira, 13 de março de 2008

05/03/2008 - Às compras de conversível







Acordamos meio tarde demais pra aproveitarmos os parques, por isso resolvemos tirar o dia pra ir nos outlets fazer compras. Para tanto teríamos que pegar o carro que alugamos pra viajar pra Miami alguns dias antes do previsto, então ligamos na locadora pra ver se rolava mesmo e tudo deu certo.




Quase morri de emoção quando o Bruno veio me buscar no saguão do hotel naquele PT Cruiser branco, com a capota aberta, todo galã, de óculos escuros e cara de safado! Esse meu maridão é fogo… o melhor de todos! Mulheres, podem morrer de inveja… homem como o meu, difícil de encontrar. Mas continuem tentando, quem procura acha, minha vó sempre dizia.




Compramos um monte de roupas chiques por precinhos inacreditáveis. Coisas que no Brasil custam o olho da cara… tenis e roupas da Adidas, calças da Levis, blusas e camisas da Ralph Lauren, Tommy Hilfiger, Gap… pela primeira vez na vida vou vestir roupas de marca!




Quase 30 anos na cara e nunca tive uma Levis! Na verdade, não porque eu não podia comprar, mas sim por uma questão de princípios… Acho um absurdo, uma falta de noção de mundo gastar uma fortuna numa calca jeans, ou num tenis, numa camisa… Mas da mesma forma, é incrível pagar 15 pila numa blusinha que no Brasil não custaria menos de 60, ou 60 numa calça que aí eu pagaria 180, porque só assim faz sentido e até me dá gosto de ostentar roupas de marca.




Claro que estava me sentindo o máximo, fazer compras em Orlando e encher o banco de trás de um conversível com sacolas e mais sacolas de roupas novas deixa qualquer ego nas alturas. E para comemorar e fechar nosso dia com chave de ouro, fomos jantar num restaurante na Itália, dentro do Epcot Center.


Chegamos um pouco antes do horário da reserva e aproveitamos pra dar um pulinho na Alemanha tomar um chopp. Fomos então pra Itália, jantamos maravilhosamente bem, eu comi um salmão delicioso com camarões e ostras e o Bruno foi num macarrão tipo fetuccini. Depois da janta terminamos de percorrer os demais países, compramos mais alguns presentinhos e voltamos pra casa muito satisfeitos e felizes!




quarta-feira, 12 de março de 2008

04/03/2008 - Animal Kingdom




Acordamos quando deu na telha e já passava das dez quando terminamos de tomar café. O primeiro parque que fomos foi o Animal Kingdom, que na verdade é mais um zoológico que um parque, não tem muitas atrações radicais, mas só a montanha russa do pico Everest já faz valer a pena!



De tarde, depois de explorarmos todos os cantos do reino animal, fomos pro Epicot Center. Depois de entrarmos naquela bola gigante e viajarmos no tempo, fomos pra Marte, numa missáo especial apavorante, mas muito bem sucedida - apesar de o Bruno ter passado mal depois desta experiência.


Esta atração é de fato a mais pesada, tanto que você pode optar pra ir na fase iniciante, mas a gente é muito macho e ignorou o aviso… quase morremos do coração! Trata-se de um simulador de lançamento de foguete, treinamento pra astronauta. Forças gravitacionais medonhas, velocidades estonteantes, gravidade zero… porra, você pode morrer fácil fácil numa brincadeirinha dessas… me borrei, mas curti! O Bruno, tadinho, quando saiu tava branco, suado, passando mal… ficou com ar na cabeça, segundo ele, com o cérebro flutuando. Por isso ele não foi no outro simulador de vôo comigo, dessa vez mais light, mas nem por isso menos emocionante.



De noite vimos o show de fogos e voltamos pra casa porque o parque estava fechando, mas combinamos de voltar no dia seguinte pra terminar de explorar o mundo!

terça-feira, 11 de março de 2008

03/03/2008 - Disney World, where your dreams come true!

Acordamos cedinho e fomos pro DIA, Denver International Airport. Inevitável a lembrança do dia que cheguei aqui, completamente sozinha e perdida! Mas agora ao lado do meu gatinho, com o inglês mais afiado e rumo à Disney, nada a temer, só a ansiar…
No Aeroporto em Atlanta

Depois de entregarmos o carro na locadora, pegarmos o trenzinho pra ala correta do aeroporto - que é gigantesco - tudo na maior correria porque chegamos em cima da hora, o Bruno esqueceu de tirar o cinto pra passar na porta de detector de metal e foi levado por um policial pra ser revistado. No fim tudo deu certo, mas quase per demos o vôo, foi o tempo de chegar no portão de embarque e entrar no avião! Ufa… que sufoco!
Dentro do Disney Magical Express

Fizemos uma ponte aérea em Atlanta e chegamos em Orlando quase uma hora depois do previsto… viu, não é só no Brasil que os vôos atrasam! No aeroporto pegamos o Disney Magical Express, ônibus que nos levou até nosso hotel dentro da Disney, o All Stars Movies.
Nossa bagagem no saguão do hotel

Fizemos o check in, levamos nossas tralhas pro quarto, tomamos um banhão, nos arrumamos e fomos pra Downtown jantar no Planet Hollywood. Comemos exageradamente bem e fomos passear, conferir as lojinhas e atrações eletrônicas, aqueles simuladores interativos malucos, muito divertido! Íamos curtir uma balada e tomar uma cervejinha, mas esquecemos nossas identidades no hotel e meus pés estavam me matando porque quis ser chique e fui de vestidinho e bota, mas o que tem que andar não é brincadeira, então dei uma de mulherzinha e quis voltar pro hotel… de taxi!

Mas eu não estava uma gracinha?

segunda-feira, 3 de março de 2008

02/03/2008 - Here we go!




Dormi mal, acordei pior, e só melhorei depois de tomar uns chás de madrugada. Nevou a noite inteira e voltou a fazer frio, pois os últimos dias estavam quentes - entre zero e cinco graus - e ensolarados. Levantamos, acordamos a Ashey e o Shane e fomos todos tomar um café cinco estrelas no Sunshine.



Voltamos pro housing pra deixar os dois e a hora da despedida foi mais difícil do que eu imaginava. Deu um nó na barriga de novo… e senti aquela mesma sensação estranha do dia em que o Bruno chegou. Claro, outras partes do nosso plano estavam prestes a se concretizar.



Mas sim, uma parte de mim ficou em Keystone. Vou sentir saudades dos meus amigos, dos meus roomates, das baladas e festas, do meu snowboard que vendi pra uma peruana, da vista maravilhosa, das montanha, ah, quantas marcas da minha bunda não deixei impressas nestas montanhas!




Mas era hora de ir… e fomos pela Loveland Pass, uma estradinha sinuosa no meio das montanhas, onde a grande maioria dos trechos é sujeita à avalanches, então parar, nem pensar. Enfrentamos uma tempestade de neve no meio do trajeto e algumas vezes não dava pra enxergar nada além de um branco pertubador. Adrenalina pura! Mas saímos ilesos.




Quando entramos na Interstate, porém, nos deparamos com um engarrafamento animal… domingo de tarde, é claro que todo mundo volta das montanhas pra Denver. Foi então que o Bruno viu uma placa indicando o túmulo do Bufalo Bill. Fomos conferir, saímos do engarrafamento e subimos a montanha pela estradinha que a placa indicava, mas infelizmente o monumento e o museu estavam fechados. Seguimos pela mesma estradinha e saímos em Denver, sem engarrafamento, e com direito a uma visão panorâmica de vales, montanhas, cidadezinhas… perfeito!




Chegando na cidade paramos no Denver Art Museum, que nos chamou a atenção pela arquitetura arrojada. Lá visitamos a mostra Impressionista e outras exposições. Demos uma volta pelo centro e viemos pro hotel, onde estamos agora.




O Bruno tá roncando bravamente e eu pela primeira vez estou feliz por ouvi-lo roncar! Agora vou tentar dormir pois amanhã nosso vôo para Orlando sai às sete da matina, o que significa que teremos que acordar às cinco, que por sua vez significa que provavelmente eu vá acordar de mau humor.



Será, acho que não, pô, tamo indo pra Florida, calorzinho, Mickey, Pateta, montanha russa, uhuuu! Sem falar que vamos ficar num hotelzão arregado dentro do parque… e que vamos andar de carro conversível. E que vamos nadar com os golfinhos!



Ai, a gente é muito chique! Então tá né. Boa noite.

01/03/2008 - Sightseeing



O Bruno acordou cedinho e tentou, em vão, me tirar da cama… fazia tempo que eu não dormia um sono tão pesado e gostoso, sem interrupções! Incrível como eu me sentia insegura aqui e não sabia. Dormi tranqüila nos braços do meu nenem.



Fomos tomar café em Silverthorne e na volta paramos no Lake Side, onde tem a vila e a pista de patinação no gelo. Depois fomos pra Breckenridge, passeamos e almoçamos no restaurante do Forest Gump, Bubba Gump. De tarde voltamos pra Keystone e fomos pra River Run. Mostrei a vila, o lugar onde trabalhei por esses meses, as pistas de esqui. Compramos alguns presentinhos e voltamos pra casa, ufa, eu tava podre!

Podre mesmo, depois de tudo que comemos comecei a passar mal do estômago e fui pra cama. O Bruno ficou socializando até altas com meus amigos.

Odeio essa sensação de ir embora… agora há pouco fizemos as malas, desmontei meu quarto inteirinho, as paredes ficaram vazias sem as minhas poesias, posters, painéis… deu uma depressãozinha básica e um mal estar psicossomático, provavelmente. Well… lets wait for tomorrow morning.

29/02/2008 - Welcome to Keystone, Bruno!



Hoje acordei cedinho e fui com a Ashey e com o Shane (amigo dela que chegou em Keystone ontem) tomar café em Silverthorne. Estávamos muito ansiosas pela chegada do Bruno e o dia demorou mais do que o normal pra passar.

Conforme a hora foi chegando, foi me dando um frio na barriga e uma sensação estranha… não podia acreditar que dali a poucas horas veria o meu gatinho depois de quase três meses!

Quase no final da tarde meu telefone tocou e era ele: Xanda, tô aqui em baixo. Desci os três lances de escada quase voando, e quando cheguei lá embaixo caiu a ficha: sim, o Bruno estava em Keystone, bem na minha frente! Pulamos no pescoço um do outro, beijamos, abraçamos e ficamos dando risada feito dois retardados.

Subimos e ele conheceu a Ashey e o Shane. Matamos a saudade, enfim… nos arrumamos e fomos jantar no Ruby Tuesday com meus amigos Ron e Lisa. Depois fomos todos pro Goat curtir a balada. Jogamos foosbal, curtimos a banda, dançamos um pouco e então bateu o bode e voltamos pra casa.

Que sensação esquisita nos encontrarmos aqui… hehehe… Mas muito sabiamente, o Bruno disse que esta sensação ocorre todas as vezes em que os planos começam a se tornar realidade. Ainda estou meio no ar… ansiosa pra ir pra Denver, depois pra Disney, depois pro Brasil, e não vou mentir, também ansiosa por voltar aqui em abril e ano que vem, se tudo der certo, pra morar, depois é claro da minha formatura e do nosso casamento!

Todos os nossos planos, desejos e sonhos têm se concretizado. Claro que a gente dá um duro danado pra isso. Mas eis a recompensa… onde estamos, onde chegamos, aonde ainda vamos chegar! Somos um casal de sorte… e sem dúvida formamos um belo par.