sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Weather Report


Winter storm em Charlotte!


E a previsão do tempo para o final de semana é neve, muita neve, cinco ou seis inches de neve, que em centímetros dá quase 15... vai dar pra atolar as canelas e fazer um boneco no fim de semana!

É bom porque assim dá uma esfriada na cabeça, literalmente...

Tão bonita a neve quando cai... aqueles floquinhos leeeeves, pousando no ar. A paisagem muda. E as casas ficam mais bonitas com o telhado todo branco. As árvores também! Até o quintal parece outro... depois que derrete tudo vira lama, uma meleca, mas assim, logo quando cai, a neve é uma beleza!

Não pensem que vos abandonei só porque não respondi os recadinhos. Assim que eu terminar as 300 páginas que me faltam ler até segunda, e depois que fizer as minhas análises crítico-teóricas de coisas que entendo muito pouco, prometo respondê-los com todo o carinho que vocês, meus óátimos leitores, mais do que merecem!

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Feel like shit!


Mal o semestre começou e eu já estou mentalmente esgotada... estou fazendo quatro matérias na Universidade, e na terceira semana de aula já deu pra notar que isso é suicídio! Achei que fosse ser moleza... afinal, depois de ter tirado A nas 3 matérias do semestre passado, pensei, por que não incluir mais uma? Se arrependimento matasse...

O negócio é que duas dessas matérias - U.S. and Latin America Relations e Latin American Thought - demandam muita, mas muita leitura. Nenhuma delas de fácil absorção, são leituras densas, teóricas, histórico-políticas, que além de serem em inglês, falam grego para uma analfabeta política como jo. São mais ou menos umas 400 páginas de textos por semana, para as quais devemos entregar análises críticas, também semanalmente.

As outras duas aulas são mais sossegadas, mas mesmo assim demandam tempo... enfim, além de tudo isso tenho que preparar e dar as minhas 4 aulas de português, corrigir as tarefas e os quizzes dos alunos... conclusão, desde que as aulas começaram, todos os meus finais de semana se resumiram em leituras, trabalhos, planos de aula...

Fora tudo isso, como se não tivesse contente com tanta sarna pra me coçar, resolvi encabeçar ao lado de uma colega da Universidade o Brazilian Cineclub, todas às sextas-feiras, na Universidade. E já tá dando o que falar, porque indicada pelo meu "advisor", fui convidada a participar de um evento da "International Film Series", que se realizará na UNC no dia 25 de fevereiro, para facilitar uma discussão sobre um dos filmes, obviamente, brasileiro.

E a casa? E o casamento? E meu ciático? Sim, dei um nó na cabeça e a coluna entortou junto... mas já estou me tratando num queropata. E Bruno tem sido muito paciente... e a casa tá sendo organizada por ele.

Assim será até maio. Eu até já tô mais magrinha. Também porque com tanta correria, não me sobra muito tempo pra comer. Nem pra correr. Nada de academia. Muitos cigarros. E muito chá. Pelo menos essa parte da promessa vou ter que cumprir, pra não me sentir assim tão desonrada... mesmo assim, I'm feeling like shit.

Mas enfim, meus adoráveis, como nossos queridos Nelson Motta e Lulu Santos cantaram um dia, tudo passa, tudo sempre passará... e nesse ritmo, tudo vai passar sim, e voando!

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

CRIATURAS ENTRE OS MELHORES DE 2009

Juuuuuura?!!

Fomos indicados entre Os Melhores de 2009, na categoria de melhor banda rock/pop! Foi uma ótima surpresa pra mim, ao acessar o site e encontrar Criaturas entre uma das indicadas.

O Mondo Bacana, site do qual participo como blogueira, também foi indicado. E ao lado dele, um blog assiduamente frequentado e admirado por mim - De Inverno.

Enfim... quem quiser dar uma força, vai lá votar! Só clicar no link de votação de categoria, depois clicar no nome da banda. Automaticamente aparece o resultado da enquete, não se preocupe que seu voto foi computado. Tem até dia 31 de janeiro, apenas não deixe para dia 31 o que você pode fazer... agora!

Mas não importa o número de votos, nem a vitória, afinal para uma banda que se apresentou somente uma vez no ano passado, e ainda assim sem o baterista, num formato "acústico" improvisado, só o fato de ter sido indicada já é uma grande alegria!

E tudo isso de deve ao Sexto Dedo, e a todos que dele fizeram parte, especialmente Al, Du, Fred, Gra. Obrigada, vocês foram e são oátimos.

E claro, sem ela eu não teria ficado sabendo da indicação. Valeu pelo toque, sogrinha!

E às 3 pessoas que não sei quem foram! Obrigada por assegurarem nosso lugar na disputa!

Finalmente, valeu a iniciativa, Luiz Cláudio! O melhor de 2009 certamente é você... que mesmo tendo de ouvir e ler abobrinhas daqueles que se revoltam com o concurso, continua a empreitada!

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Mas isso é um manifesto!



Ó caros leitores! Eis que a vida torna e ser a turbulenta rotina de mestranda e professora. Leituras infindáveis, indecifráveis muitas vezes, mas não impossíveis, dada a natureza incansável de meu ser. E atenção! Esta primeira semana do segundo semestre já indicou uma mudança climática de temperamento e humor. Terremoto no Haiti. Vó e Marina em Nova Yorque. Aula de U.S. and Latin America Relations.

Teorias sobre política internacional, taí algo que nunca nem pensei na existência, e que agora ergue-se, imponente, no meio do mestrado. No meio do mestrado tinha uma pedra. Tinha uma pedra no meio do mestrado. Mas bobagem. No meio do mestrado ainda vão ter muitas pedras...

Joga pedra na Geni!

Porém, contudo, todavia, ademais, entretanto, eis que a ida em maio para o Brasil soa como um alento! Mal compramos a passagem e muita especulação já foi feita. Vamos organizar uma grande festa! Vamos tocar dia 20 no James. Vamos dormir na casa da vó, do sogrão, do Caetano, vamos pra Foz do Iguaçu pra eu conhecer as cataratas! Vamos conhecer minha sobrinha-neta, Alice! Vamos rever família e amigos. São tantas emoções!

Falando em são tantas emoções, o especial do Robertão fez uma falta na virada... ai, ai! Mas agora falando em especial... Vamos gravar um "especial Criaturas" pra Rádio Stereo Toaster! Esta web-rádio é uma iniciativa de alguns caras que vêm contribuindo muito não apenas na divulgação, mas no registro de várias bandas independentes do circuito curitibano... só pra variar no sistema que não "vareia", não se consome, não se ajuda, não se divulga... enfim, pra dar um tapa de pelica no sistema curitibano de ser. Se Curitiba não ouve, o mundo ouve!

Os caras são os mesmos idealizadores/produtores/assistentes/editores/compositores do projeto GGG, Grande Garagem que Grava, e do excelente programa radiofônico-poético Radiocaos, este envolvendo outros caras brilhantes também, e que agora além de Curitiba, também é transmitido no Rio de Janeiro. Enfim! Não é à toa que os multi-talentosos e mui trabalhadores caras (Ferreira, Rodrigão, Piazzetta, Magoo & companhia ilimitada) conseguem agregar tão concisamente num mero "release de apresentação" um verdadeiro manifesto.



RÁDIO STEREO TOASTER
é um espaço dedicado às boas bandas e às boas idéias.

Esta rádio pretende ser um púlpito aberto ao artista que tem o que dizer, sem medo de revelar referências, metas e arriscar palpites. Arquivo de idéias vivas, de pensamento expressado e registrado para o instante e para a posteridade.

A idéia é disponibilizar músicas para download gratuito autorizado
e desburocratizado, além de produzir programas com as músicas mais
importantes na opinião dos próprios músicos, agentes
catalisadores de idéias novas.

Arte, cultura, educação, a cidade, o campo, o país, o mundo todo.
Tudo que já foi dito já foi cantado.

Tudo?
Seja bem vindo e clique a vontade.


segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Promessa



Só notei que estava gorda quando fui guardar algo no armário da cozinha e acidentalmente minha pança ativou o "touch button" do meu moderníssimo cooktop. Assustada com o que poderia ter sido apenas uma vaga possibilidade, resolvi testar fazendo o mesmo movimento, fingindo pegar mais alguma coisa. Dito e feito: a mesma pança desligou o fogão. Fiquei deprimida e devorei um pote inteiro de Häagen Dazs com nozes macadâmias.


Como deixei isso acontecer comigo? Eu pensava, raspando bem o fundo do pote e me preparando para tomar aquele copo de coca-cola, refrigerante que acho muito doce e só tomo depois de comer algum doce bem doce, porque assim o sabor fica menos adocicado. Fiquei mais deprimida ao subir as escadas, sentindo meus joelhos estalarem, rangendo, mas mesmo assim custei a admitir que aquilo era uma mensagem, como o barulhinho do fogão, ao ser ligado e desligado involuntariamente pela minha barriga.


Fui escovar os dentes e, assim, me olhando no espelho, observei que minhas bochechas, sempre rechonchudas, ainda eram as mesmas. O que mudara, porém, além de algumas ruguinhas da idade, era um papinho protuberante logo abaixo do queixo, esse sim nunca tive, e que medonhamente unia meu rosto ao pescoço, cujos colares há tempos já estavam mais justos.


Foi aí que me liguei que a máquina de secar podia até ter encolhido minhas calças e camisetas - que encurtaram um bom tanto desde que me mudei pros States - mas que parte do fenômeno se devia aos quilos - ou pounds - a mais, adquiridos desde a mudança. O problema todo, naturalmente, foi desencadeado pela combinação de vários fatores. Casamento, cervejinha, vida sedentária, preguiça, excesso de auto-estima...


Sim, eu ainda hoje me olho no espelho e me acho linda. Magra não, magra nunca fui - exceto talvez durante uma breve temporada em que descobri o prazer enlouquecedor das anfetaminas, que tomava pra me manter acordada e, assim, poder estudar e trabalhar sem deixar de frequentar as baladas diárias, de segunda a segunda. Acho que é por isso que hoje tenho tanta preguiça e necessidade de dormir.


Mas como estava dizendo, meu excesso de auto-estima sempre me elogiou diante do espelho. Tenho alguns dotes genéticos, minha pele é excelente, não aparento minha idade e mesmo agora, casada, pançudinha e quase sem pescoço, ainda levo umas cantadas - que, inofensivas, não fazem nada além de inflar meu ego, coisa mais desnecessária para meu ego já bem gordo.


As magras muito magras, esqueléticas, bulêmicas, se olham no espelho e se acham gordas. São doentes, têm essa visão distorcida da realidade. Eu também devia ter essa visão distorcida, logicamente no sentido inverso, já que eu me olhava no espelho e me via sempre normal, bonita, longe de estar gorda.


Foi hoje, na hora em que ouvi o bip do fogão e constatei que ele fora acionado pela minha barriga, que eu me olhei no espelho e caí na real. Tudo fez sentido. Meu ciático deu um estalo, quase travou, mas ainda não desta vez, e garanto a vocês que ele resistirá bravamente até eu começar a receber e poder desfrutar de umas acupunturas ou massagens - que aqui custam caríssimo, como todo procedimento médico, alternativo ou não.


Então depois de todos esses sinais - as roupas encolhendo, os colares diminuindo, o joelho, o ciático - a gota d'água foi o fogão ligar automaticamente. Bem verdade que ele é automático, mas tudo tem um limite. Então resolvi fazer promessas.


Não vou mais comprar Häagen Dazs, e refrigerante só diet. Como odeio refrigerante diet, vou tomar menos refrigerante.

Seguindo as recomendações do famoso vídeo "Tapa na Pantera" (fuma aqui, toma um chá), cada vez que eu fumar, vou tomar chá verde. Como não aprecio muito chá, vou fumar menos.


Com o dinheiro economizado do sorvete e do cigarro, vou fazer massagem e acupuntura. Voltarei a praticar esportes - sempre levei jeito pra atleta, pelo menos aos domingos. E usarei o Fitness Center da universidade, já que é de graça e, de graça até injeção na testa.

Não direi que vou emagrecer tantos quilos porque sinceramente não sei nem quanto estou pesando, e também porque números nunca foram o meu forte. Mas eu prometo... vou chegar aí no Brasil e vocês nem vão notar que os hamburgueres quase me dominaram.


Ai, ai... De pensar que isso eu devo ao cooktop!

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Diversão garantida ou seu tempo de volta!

Queridos e adoráveis leitores! Aqui vai uma breve recomendação literária.

Ganhei da minha irmã Cris o livro "Força Estranha", do Nelson Motta, e o devorei em um dia. Delícia de texto, flui que é uma beleza, te arranca gargalhadas, é duro de deixar de lado! Sim! Se o telefone toca você amaldiçoa: isso são horas de me ligar pô?! Tô lendo!

É um livro que definitivamente deveria fazer parte daquela série "Para Gostar de Ler".

Composto de contos nem tão grandes nem pequenos, um mais divertido e interessante que o outro, cada qual com suas ambientações intrigantes e estranhamente verídicas, "Força Estranha" é uma obra simples, direta, sem firulas. E por assim ser, uma excelente obra. Nelson Motta é um velho safado. Tipo Bukowski. Adorei. Foi paixão à primeira lida.

Já conhecia o escritor pela biografia do Tim Maia, "Vale Tudo". Mas, biografia, por mais que você ame o biografado e que o texto seja bem escrito, vai ser sempre uma biografia, aquele tipo textual meio monótono, bom pra dar sono e dormir rapidinho.

Enfim. Virei fã. Viva "Força Estranha". Como a capa adverte: diversão garantida, ou seu tempo de volta.

Ps.: Passei o livro pra vó ler ontem mesmo. Pá pum. Dona Diva adorou e também recomenda.

Our First Ice Hockey Game!


Na quarta-feira fomos assistir ao nosso primeiro jogo de hockey no gelo! A temporada começou e resolvemos ir, assim, de última hora. Na porta do estádio tinha um camarada dois por dois oferecendo ingressos, decidimos checar quanto e onde era, já que o que tínhamos visto pela internet era meio longe da quadra. Fila D, atrás do gol, dez pila cada ticket! Jogo bom!


video

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Caros Leitores e Comentaristas...

Desculpem não respondê-los antes! Estamos nos entretendo tanto com as visitas e com os afazeres diários que ainda não tive tempo nem de sair da primeira postagem do ano. Que vergonha. Mas para ser sincera com vocês, faltou não apenas tempo... faltou mesmo inspiração. Mal o ano virou, e a vida de muita gente querida virou de ponta-cabeça. Estou assim, assim, meio em estado de choque, e um tanto perdida, sem saber como ajudar, o que fazer, o que pensar. Deus dê-nos força para superar as barreiras de 2010, que se continuar nesse ritmo, serão muitas. Mas com paciência, fé, calma e força de vontade, tudo há de melhorar. Que assim seja! Perdoem a brevidade. Logo, logo, estarei de volta e com mais graça.

sábado, 2 de janeiro de 2010

A primeira postagem de 2010!


Depois do ski-bunda na neve a gente não tava muito afim de sair pra comemorar o Reveillon num restaurante. Assim, nossa ceia de ano novo foi no quarto de hotel mesmo, com direito a um vinho branco espumante muito gostoso da Espanha - na verdade a gente comprou por causa da garrafa - queijos, salaminhos, torradas e patê. Aqui ninguém comemora o ano novo com ceia, como nós no Brasil. Vimos outras famílias do hotel indo com pizza para o quarto!



No dia primeiro, saímos passear numas cidadezinhas aqui do lado, muito charmosinhas e bem mais bonitas que Boone. Primeiro fomos numa casa mucho loca toda torta, onde além da casa torta muito louca que dava labirintite, tinha um museu, umas experiências científicas, uma mina de fosfato abandonada e fedorenta. Mas um frio! Aquele ventinho ardido e uma nevinha fina que nem dava graça.



Resolvemos pegar a Blue Ridge Parkway e no meio deste belo caminho nas montanhas - até onde conseguimos ir pois a estrada estada estava bloqueada por causa da neve - encontramos um descampado bem lindo, Marina e Bruno não resistiram e saíram afundar o pézão na neve! Eu e a vó ficamos bem encurujadinhas no conforto do carro!




De volta para casa, começamos a pesquisar um restaurante legal para jantarmos a primeira janta do ano. Fomos no Dan el Boone, uma casa tradicional - em homenagem ao famoso explorador da região, Daniel Boone - que serve uma comidinha caseira tradicionalmente americana. Sopa de legumes de entrada, depois frango, milho, biscuit, ham, couve, black eyed peas, hamburguinhos ao molho que parece madeira, purê de maçã e de batatas, e por fim aqueles bolos e tortas, olha, era comida pra chuchu! Depois fomos pro hotel, arrumamos as malas para partir no dia seguinte de manhã. Fomos dormir e, claro, depois de toda aquela comidaiada, todo mundo teve pesadelo.




Hoje acordamos, tomamos café e carregamos o carro. Porém, com a friaca a bateria do carro descaregou. Felizmente o hotel tinha o equipamento para a famosa chupetinha, que desta vez saiu de graça.

Ps.: Quem acompanha o blog sabe que em fevereiro do ano passado passei pela mesma situação... e paguei 110 dólares pra um camarada ir em casa fazer uma chupeta.

Chegamos em casa, assistitmos As Garotas do Calendário, depois fomos no mercado comprar ingredientes pra fazer o sorvete de morango da vó e uma sopinha. Nada melhor que sorvete de vó, mesmo no frio. E nada melhor que uma sopinha bem quentinha, pra dar aquele choque térmico. Hehehehe... mas então é isso. Aguardem as próximas postagens com filminhos e mais fotos destes dois primeiros dias de 2010!