quarta-feira, 9 de janeiro de 2008

08/01/2008 - Dustin’s Farewell Party

Waiting for the bus in Dillon

Hoje quase não trabalhei. At 11a.m. my shift was done so I went home, aproveitando para dar uma de housekeeping por aqui. Desde que cheguei nunca ninguém limpou os banheiros, e eles estavam um tanto nojentos… emprestei o aspirador de pó do Tonny e dei um fino trato no muquifo.

De tarde fui até Dillon mandar os cartões postais pro Brasil. Em breve vocês irão recebê-los. Na volta conheci uns peruanos que moram aqui no Sunrise também. Eles me convidaram para uma festa lá no apartamento deles, moram 11 pessoas lá, 6 garotos e 5 garotas, tudo peruano. Durante a nossa conversa no ônibus, um americano ouviu que eu era brasileira e começou a falar algumas coisas em português. Então eu ensinei a ele mais umas expressões, tais como vai se foder, filho da puta, etc.

Renato, Diego e Jose, crazy Perubean guys


Trouxe os peruanos aqui pra casa pra gente esquentar tomando umas tequilas e a Amber tava aqui no meu computador toda sexy, de espartilho... hahahahaha! Os peruanos se apavoraram com a visão, coitados. Assim que eles saíram me aprontei pra ir na despedida do Dustin, pois de manhã quando fui buscar o aspirador lá no Tonny ele me avisou que ia rolar uma farewell party.



Bye Dustin! Last picture of us.



Cheguei lá e dei de cara com o Paul loiro! Ele pintou o cabelo, é um viadinho mesmo. Na festa, tomei muita cerveja, apavorei o Matt nos dardos, ensinei o Dustin a tocar Ziggy Stardust e voltei pra casa com o Tonny e o Matt e tomamos tequila, depois fomos no apartamento dos peruanos e tava rolando uma festa muito estranha, resolvemos não ficar, voltamos pra cá e ficamos falando merda até quase às três da matina. We got so insane! And I had lotta fun!




Um comentário:

Talita disse...

Pandinha, olha que linda história: A lógica de Einstein

Conta certa lenda, que estavam duas crianças patinando
num lago congelado.Era
uma tarde nublada e fria, e as crianças brincavam
despreocupadas.De repente, o
gelo se quebrou e uma delas caiu, ficando presa na
fenda que se formou. A
outra, vendo seu amiguinho preso, e se congelando,
tirou um dos patins e
começou a golpear o gelo com todas as suas forças,
conseguindo por fim,quebrá-
lo e libertar o amigo.

Quando os bombeiros chegaram e viram o que havia
acontecido, perguntaram ao
menino:
- Como você conseguiu fazer isso? É impossível que
tenha conseguido quebrar o
gelo, sendo tão pequeno e com mãos tão frágeis!
Nesse instante, um ancião que passava pelo local,
comentou:
- Eu sei como ele conseguiu.

Todos perguntaram:

- Pode nos dizer como?

- É simples: - respondeu o velho.

- Não havia ninguém ao seu redor para lhe dizer que não
seria capaz.

(Albert Einstein)

Verdade mais verdadeira impossível não acha?Tenha um uáaaaaaaatimo final de semana, mas vá devagar na encosta da montanha pra não cair...penso que a neve deve ser fofinha, mas mesmo assim, cuidado filhinha!
bjs de sua mami babona!