quarta-feira, 18 de março de 2009

Azar no Cinema

Em nossas duas últimas idas ao cinema, sentimos por termos jogado nosso rico dinheirinho fora. Foram 40 dólares que poderiam ter sido investidos em livros, CDs, temporadas dos Simpsons, ou tudo em cerveja - teria valerido mais a pena.


The Wrestler - ou O Lutador - é de chorar. Não chorar por comoção, chorar de raiva mesmo. Mickey Rourke, total final de carreira, parece encarnar a história decadente da própria vida. O filme já começa com um movimento clichê de câmera, que vai focando notícias de jornal de forma ascendente e depois descendente. E a história se resume num profissional de luta livre que envelhece, sofre um enfarto e se vê obrigado a trabalhar num sub-emprego de supermercado para pagar o aluguel de seu muquifo. Apaixonado por uma prostituta também final de carreira, o cara só faz burrada, não toma banho e é incapaz de reatar os laços com sua filha lésbica revoltadinha. As cenas de luta causam ojeriza e o filme, ainda bem, termina sem final feliz. Porque daí já seria demais!


Watchmen o Bruno detestou, mas eu achei que tem lá seus pontos altos. A trilha sonora é certamente um deles, ela dá um certo ar de ironia às situações. Outro seria a fidelidade aos quadrinhos, criados por Alan Moore no contexto da Guerra Fria. Mas para nós, que não somos ligados em HQ, aquela história de anti-super-heróis foi comprida demais, melosa demais e, diga-se de passagem, completamente obsoleta. Guerra Fria, USA x URSS, afe, coisa do passado, desde os anos 80! E anti-heróis-semi-deuses com traços sentimentais humanos é coisa lá da mitologia grega. O tal Mr. Manhattan, um ex-físico vitimado por um acidente nuclear, vira um semi-deus azul e sofrido que vive nu com a benga pendurada balançando, uma imagem incômoda de muito malgosto, que nunca, jamais, deveria ter saído dos quadrinhos! Monólogos filosóficos também fazem parte do script. O vilão dá pra sacar logo de cara que é um dos super-heróis. Previsibilidade. Não gosto disso no cinema.

Eu sei que gosto é gosto, que gosto não se discute, blá blá blá. Mas ao contrário do que a crítica especializada tem falado destes dois filmes, para mim eles não passaram de quatro horas e alguns minutos desperdiçados da minha vida. Não vale a pena, a não ser é claro que seja de graça. De graça, dizem, até injeção na testa e ônibus errado.

12 comentários:

Ivo e Fátima disse...

PRIMEIRÃO

Mas a competição anda meio fraca esses últinmos dias.

Ninguém comentou sobre a reforma!

Azar deles, eu estou aqui.

Sogrão

Alessandra Pilar disse...

Obaaaaa... PRIMEIRA!!! hahaha,consegui passar na frente do sogrão hein? ;o))
hehe
Pois então, Xará! Esses filmes que todo mundo comenta, sai um monte na mídia e tem o maior carnaval em cima eu já fico com um pé atrás. Já tive várias decepções por conta disso, "Piratas no Caribe" foi uma delas, eu que amo Johnny Deep de paixão... simplesmente achei o filme longo e massante. E é bom saber que o Lutador não vale a pena. Eu estava bem tentada a assistir. Agora vou esperar chegar na net... hehe.
Eu tava com muita vontade de assistir "The Reader", mas também fico preocupada se não será outra febre de promoção de uma porcaria. Vamos ver.
bjinhossssssss

Alessandra Pilar disse...

Ah!!!! O Ivo foi mais rápido! hehehe

Não Vale!!!!!!!

hhehehehehe

Ivo e Fátima disse...

Pandinha (e Pilar...)

Uma vez garantido o meu primeirão, vamos comentar (rsrsrsrs).

Ainda bem que a Fátima me convenceu e não fomos ver The Wrestler. Watchmen eu não iria nem amarrado.

Infelizmente, e aqui vai a dica para a Pilar, fomos livremente assistir "O Leitor". Longo e triste. E não entendi direito porque a Wisnlet ganhou o Oscar. O filme começa com ela com cara de bunda, e termina com ela com cara de bunda. O personagem principal (o leitor) é um fraco, que nunca soube agir adequadamente nos momentos necessários. Em resumo, não vão.

Se querem uma dica de um bom (ou até ótimo) filme, vão assistir Milk. A história é ótima, o Sean Penn está sensacional, vale a pena.

E para uma diversão leve, assistam Se eu fosse você 2. Bem Globo, mas pelo menos divertido.

Beijos

Sogrão

Ivo e Fátima disse...

Pandinha

Leve esquecimento.

Tem gente que paga (e muito) para levar injeção na testa (Botox)...

Sogrão

Panda disse...

Pilar! Você ainda não aprendeu que para garantir o primeiro lugar vc só deixa um recado avisando que chegou e depois escreve tudo que tem que escrever numa segunda mensagem??? Hehehhe... fica aí a dica. Eu tb quero ver The Reader! Mas confesso que estou com medo de gastar mais dinheiro e ficar mais frustrada!!!

Ifinha, nem venha que vc também nem comentou, só garantiu o primeiro lugar! Mas tudo bem, a última postagem foi somente um serviço, e não uma postagem, se é que me entende. Beijos!!!

Panda disse...

Xiii, tem botox, é verdade! O pós modernismo sempre quebrando os antigos paradigmas! Afinal de contas, de graça até injeção na testa é um ditado que a minha falecida vozinha me ensinou.
Ônibus errado, quem acrescentou, foi a minha irmã Tati. E ela também diz que tem gente com a barriga cheia de rei, fazendo alusão a ter o rei na barriga. Mas que bom que vc nos alertou do Reader. Agora que eu não vou mesmo!!!

Alessandra Pilar disse...

Pandinha, pois é eu esqueci desse detalhe. Da próxima vez eu primeiro garanto a pole depois comento... hehe!
Bom, quanto à dica do sogrão... então não vou nem perder meu tempo com o Leitor. Assim que passar na tv eu vejo. hehe. E eu também tava doida pra ver Milk, adooooro o Sean e só por ele já valeria o filme, mas vou pela história também então.
bjinhos

PS: Tá me devendo o teu TOP TEN. hehe

bjoooo

eliza disse...

agora também sou uma seguidora, rá!

Panda disse...

Elaiza, minha amiga mais linda! Seja bem vinda a bordo! Adorei o rá!

fatima disse...

Xandinha querida só pra dizer um oizinho. Concordo com os comentarios cinematograficos do IVo e acrescento que tb fomos ver quem quer ser um milionário. O Ivo topou ir ver de novo comigo e a dupla infalível, Mariza&Hamilton, eu acho que é porque ele não entendeu direito em inglês....hihihi,maldadinha!
Só para relaxar...ainda não acabei de ler a reforma ortográfica.
Beijos

Panda disse...

Fatiminha! Quem quer ser milionário é demais, né?

Falar em dupla infalível, falei com a nora deles, a Vitória. Deixei um reacado no orkut dela e no dia seguinte ela ligou aqui em casa! Provavelmente vamos nos encontrar em NY antes de eles irem pra Florida.