domingo, 14 de março de 2010

House Hunters!


Em meio a toda loucura do semestre, e com o vencimento do contrato de um ano de aluguel nesta pequena mansão na qual moramos, tomamos uma sábia e emocionante decisão de comprarmos um lar, para completar nosso Sonho Americano.


Na atual conjuntura econômica, em que o setor habitacional estadounidense se decompõe, é fácil achar uma casa boa, bonita e barata. Economicamente falando, a hora de comprar é agora, em que estamos provavelmente no auge da depressão -- a não ser que o Obama consiga afundar ainda mais este barco já a pique, o que não é de todo impossível. Enfim, sabemos ser uma casa um investimento importante, mas de fato o valor que pagamos neste aluguel pode muito bem cobrir um "Mortgage" (horrenda palavra que reflete o seu sentido, "prestação") e ainda manter todas as despesas de uma casa que será nossa, num futuro distante, mas sempre vindouro.


Na "pió" das hipóteses, vendemos a casa pelo preço que já pagamos, e saímos no zero a zero, com a vantagem de ter o dinheiro de volta e teoricamente, ter morado alguns anos "de graça". Uso as aspas porque sabemos bem, nada nessa vida é de graça. Anyway, obviamente, se continuarmos alugando, tal vantagem inexiste. Por tudo isso, começamos o nosso House Hunting em fevereiro.


Perdi a conta de quantas casas fomos ver. Até então nenhuma delas parecia agradar o nosso gosto. Queríamos uma casa de um andar só, primeiro porque a conta de gás no inverno quadruplica numa casa de dois andares. Segundo porque uma casa menor é sempre mais fácil de limpar. E finalmente porque quando as vós vierem nos visitar, não terão que se incomodar com o sobe e desce de escadarias.


Achar uma casa que seja a nossa cara e que caiba no nosso bolso não é tarefa fácil. Ainda mais pra nós, que somos meio excêntricos mesmo sem sermos milionários. Nossa casa tem que ter 4 quartos. Um quarto pra nós, um quarto de visitas, um quarto de estudos, ou escritório, e é claro, nosso quarto de música, que afinal de contas a gente já passou da idade de tocar na garagem. A garagem, por sua vez, deve ter espaço suficiente para comportar dois veículos e um tanque de lavar roupas, pois pasmem, aqui as lavanderias são especialmente planejadas para ter somente as máquinas de lavar e de secar. Tanque aqui nos States, que não seja de guerra, é coisa do passado. Mas "a gente mulheres do terceiro mundo" sente falta de um tanque que só! Pergunte pra minha mãe, pra Fátima e pra vó!


Outra coisa que adoraríamos ter na nossa casa ideal, é um quintal que não seja tão grande como este da casa que alugamos, mas que também não pequeno demais, dando espaço assim, para a possibilidade de se plantar uma horta e também de futuros pandas povoarem o backyard. Além disso, a casa deve ser bem localizada, entre a Universidade e o trabalho do Bruno, para não aumentarmos muito nossa conta de combustível, nem o tempo gasto entre casa e trabalho. Mais uma limitação de área seria a vizinhança. Tem risco de enchente? Qual é o índice de criminalidade do local? As escolas do distrito são boas? Tem centros comerciais por perto ou o lugar é totalmente isolado? Tudo isso pensando numa possível revenda do imóvel num futuro próximo, mas sempre vindouro.


Obviamente, a casa perfeita, incluindo as taxas de serviço e os impostos, deve caber no nosso budget, se possível diminuindo o montante que temos gasto neste primeiro ano com aluguel e contas de água, luz, telefone, gás... Como podem ver, levamos tudo isso em consideração e, com tantas exigências, foi difícil encontrar a casa que se adequasse a elas e que a ambos agradasse.


Ontem* saímos mais uma vez em busca da casa ideal com a nossa "realtor" Judy, agente imobiliária que já trabalhou com outros funcionários da empresa do Bruno e nos foi por eles indicada. Ontem, pela primeira vez, batemos o olho numa casa e de cara sentimos que aquela era a casa dos nossos sonhos! Além de conter todos os requesitos supracitados, ela tem muitas outras qualidades, como uma floresta e um riozinho que passa no fundo, banheiro com pias separadas, chuveiro separado da banheira, banheira com hidromassagem...


Voltamos pra casa felizes! Corações palpitantes! De noitinha fomos na casa de novo, e também hoje na hora do almoço, pra urubuservar a vizinhança -- aqui eles recomendam a gente fazer isso antes de dar uma oferta, assim a gente manja a movimentação do local e vê se é aquilo mesmo que queremos.


Então, hoje** fomos lá e descemos até o riacho, um riozinho que tava meio barrento devido à chuvarada do fim de semana. Bruno já imaginou a gente no verão, com os pés na água... eu tocando um violãozinho... a musquitaiada toda mutucando as canelas, e a gente feliz! De repente, quando saíamos do meio do mato, encontramos com outra "Realtor" e outra família... na hora eu gelei, e disse, Bruno, vamos já ligar pra Judy e botar uma oferta na casa. E assim fizemos.


Voltamos pra casa felizes! Corações palpitantes! Doce ilusão, que não durou sequer um dia... infelizmente antes de nós, outros interessados já fizeram uma proposta e os donos aceitaram. A nossa casa só será aquela se alguma coisa der errado no fechamento desse contrato. O que sinceramente estou torcendo para que ocorra, porque a casinha era muito batuta e seria mais ainda se fosse nossa! Mas... fazer o quê, né? Agora é procurar mais, pesquisar mais, bater mais perna... logo encontraremos nosso lar e manteremos vocês informados.


* Sábado, 13/03/2010 ** Domingo, 14/03/2010

11 comentários:

Ivo e Fátima disse...

Primeirão

Sogrão

Ivo e Fátima disse...

Pandinha linda

A parte que mais gostei de tudo isso , foi a que diz "futuros pandas povoarem o backyard". Nossa - quase chorei...

Só faltou você explicar para o people aqui que as imobiliárias nos EUA funcionam diferente daqui - lá as imobiliárias oferecem e vendem qualquer casa, não só "as deles" como acontece aqui. Por isso que tinha outra agente com outros compradores olhando a casa.

E, você já sabe disso, se não deu certo é porque ainda não terminou, porque no fim tudo dá certo.

Beijos

Sogrão

Alessandra Pilar disse...

Panda, querida! Pra variar perdi a pole pro Sogrão, de novo, né? Vou ter que ficar ligada da próxima vez.
Bom, também concordo com o Sogrão. Se perderam essa é por que ainda não é a casa de vocês. Ou se ela for, vai dar algo errado com o contrato. E nós ficamos aqui na torcida que vocês encontrem o "home sweet home" de vcs!!! bjocassssss
saudades...

Panda disse...

Sogrão retomando a pole! Óun!!! Não se emocione agora, deixe pra daqui alguns anos, quando o PPP (Plano Povoamento Pandas) se concretizar. Hehehehe...

Pilarzinha! Obrigada por ajudar na torcida. Apesar de termos ficado frustrados, sabemos que nada acontece por acaso. E que tem algo melhor nos esperando. É nisso que acreditamos!!!

Beijos

Fatima disse...

Xanda minha flor,
Meu pai gostava muito de acender velas, dizia que elas iluminam os caminhos. Então, ainda está para aparecer a casa ideal, e pereita para encher o quintal de Pandulinhas, ai que lindo isto...quase morri de emoção.
Já souberam que ontem provei para mim mesma que sou realmente cabeça dura. Levi um tombo espetacular na sala, que só o CSI conjunto, Maimi, Las Vegas e Ny conseguirá decifrar como eu consegui tamanha façanha. Tropecei na escadinha que sobre da sala de TV, bati com o braço naquela parede da mesinha do telefone, bati o ombro não sei onde e acabei embaixo da mesa de jantar com um corte na cabeça. Uma sanguera do carambba, chama pronto socorro, vai par o hospital, quase matei a Vó de susto e aqui estou bela e formosa com meia duzia de pontos na cabeça...
Um beijo enorme da sogronis disiquilibradis

Panda disse...

Sogrinha linda, fico feliz que nada de mais grave tenha ocorrido com sua bebecinha... mais uma misteriosa queda (estou citando aquela na porta da igreja). Fatimoca! Vc tem que parar de ficar quebrando a cabeça... vou acender umas velas aqui pra iluminar os nossos caminhos, assim por aí vc não cai e por aqui a gente encontra uma casa!

Beijos

Panda disse...

Bem que sua queda misteriosa poderia ter o efeito misterioso de combater, de uma vez por todas, suas exaquecas!!!
Quem sabe? Hein? Hein?

Talita disse...

Ah coitatinha da Fátima, caindo de madura assim? rsrs
Tem que usar sapatos anti derrapante pra evitar que isso aconteça novamente!
Mas voltando ao assunto, Xanda, vc fez tanto supense que estava acreditando que o sonho de vcs havia se realizado!!!Mas qual não foi minha decepção ao saber que a linda casa ja havia sido, reservada.Mas paciência né, a casa de vcs será sempre linda, principalmente com o backyard cheio (ou pelo menos dois) pandinhas, essa parte também fez meus olhos brilharem, too...
Tomara que todos esses sonho se tornem realidade so soon!
beijos

Panda disse...

Mamis!!! Pelo menos vc vai ter uma Alicinha pra animar enquanto os Pandinhas não vêm ao mundo. Bisa!!!
Quem diria né... hehehehe... quanto ao sonho da casa própria... aguardem que as notícias logo serão quentes! beijos!

Ivan disse...

Invado esta postagem tão familiar só pra assinalar o grande valor de um lar - a gente é tão rebelde na adolescência (e a minha ainda fica se recusando a terminar antes de completar 40 anos de idade), mas no fundo o que todo mundo quer é voltar pra casa, de um jeito ou de outro. E já está tudo lá em Homero, o início e o fim de todas as artes - mas chega de digressões - deixo votos de boa sorte na procura da casinha perfeita!

Panda disse...

Pródigo Ivan, sinta-se em casa! Vc já faz parte da família deste diário de bordo, esta pequena sala virtual onde podemos dar xiliques, fazer divagações... e como todo filho pródigo, pode até se revoltar e nos abandonar por algum tempo, mas please, sempre retorne para deixar suas poéticas digressões registradas neste espaço!!!

Bjos