sexta-feira, 1 de maio de 2009

Recordar é Viver IV


Jantar à Luz de Velas


Esta foi uma noite inesquecível. Nossa Vó Diva, cujo nome já indica que nela transborda todo o glamour que se pode encontrar numa dama - nos convidou para um jantar francês num Bistrô ali no Batel. Coisa fina. Fomos eu, o Bruno, a Vó Diva e a Vó Rosa, que no auge de seus 90 anos, jamais esmoreceu perante uma oportunidade de festa.

Chegamos, escolhemos uma mesa mais ou menos na frente do telão que iria mais tarde exibir um filme francês, para que assim pudéssemos assisti-lo sem a interferência sombria de cabeças alheias.

Cada um pediu o prato de sua preferência - engraçado, acho que ninguém encarou um escargot - e tudo estava correndo bem até que a Vó Rosa, com a mão na frente da boca, arregalou os olhos e começou a se abanar.

Pensei que a comida tivesse quente, mas de repente ela começou a ficar vermelha, levantou os braços, o Bruno logo viu que a vó tinha se engasgado e se levantou bruscamente da cadeira para dar uns tapinhas (que não foram assim, tapinhas delicados) nas costas da Vó Rosa, que, já perto de ficar roxa, num 'cof' bem sonoro e colocado, conseguiu desengasgar, pondo para fora - mas com o cuidado de ser dentro do prato - o pedaço de carne que lhe engasgara, e, para surpresa de todos, a sua dentadura!

Passado o susto e recolocada a dentadura em seu devido lugar, a gente não se aguentou e começou a dar risada. Nossa sorte foi que, sendo o jantar à luz de velas, ninguém além de nós assistiu à cena (ou pelo menos a gente quer acreditar nisso).

Ai, mas a vó ficou brava! Onde já se viu uma carne tão dura? Mas nada que uma boa sobremesa e uma taça de champagne não tenha logo resolvido.

Dali a pouco começa a projeção. Como disse, o filme era francês mas dava pra entender tudo, afinal de contas, o filme era mudo. De repente, surge no meio da escuridão um ruído que me era familiar. Olho para o lado e vejo o Bruno com a cabeça pendida para trás, roncando muito, no quinto sono!

Tudo bem que o filme era mudo e não muito interessante, e que a gente tava com a pança cheia e tinha tomado umas tacinhas de champagne e já era meio tarde da noite, mas que gafe! Ainda bem que estava escuro e não dava pra ver a cara das pessoas em volta... assim, antes que algo mais acontecesse e o filme terminasse e as luzes se acendessem, a gente resolveu ir embora!

E foi assim que "apavoramos" um jantar chique no Bistrô francês do Batel. Não sei por quê, mas a Vó Diva depois desse dia nunca mais nos convidou para irmos lá... hehehehe...

11 comentários:

Ivo e Fátima disse...

Here I am again. First of all.

The big father-in-law!

Ivo e Fátima disse...

Pandinha linda.

Então está combinado. Um dos programas com você aqui vai ser um jantar com as avós no Bistro Duchamp, que mudou de lugar e não é mais aquele pequeno local charmoso, mas continua muito bom.

Sem carne dura (dura? nunca teve carne dura lá...) para a Vó Rosa, que agora está na melhor das formas com as novas colas de dentadura, tanto que, aproveitando que eu tinha que ir até o Palladium para tirar medidas no cinema, fomos todos para ela comprar a nova TV do quarto dela e almoçarmos no Madero. E sabe o que ela quis comer? Costela!!! Não se engasgou, não cuspiu dentadura, e ainda comeu como há muito não fazia.

Beijos do Sogrão

Panda disse...

ok! combinado, então, big father-in-law!

Talita disse...

rsrs...tadinha da vó Rosa, mas ela pode!Pode protestar contra a carne dura,deixar cair comida na roupa, cupir até a dentadura!Depois dos noventa voltamos a ser crianças novamente, rsrs...
Xanda lembra de algumas vezes que fomos com seu pai no Chalet Suisse?
Vc ficava tão solene preocupada em não cometer nehuma gafe...Numa dessas vc muito polidamente pergunta ao garçon - Por favor onde ficam os sanitários?Nós rimos de e vc perguntou o que foi que eu fiz de errado?Aí eu falei onde fica o Toalete?Vc era a rainha das gafes, rsrs...saia do banheiro com a barra do vestido preso a calcinha, qdo não saia com papel higienico preso no bumbum desenrolando o rolo todo, rsrs
Coisas de criança...coisas de Xandinha...

diva disse...

Xanda querida,Não me lembrava mais do trogico acontecimento.Gostei muito de relembrar.Veja como a distancia relembra coisas muito engraçadas.
Mas valeu a pena.Aguardamos com muita alegria tua chegada.Beijos
da V´´o Vivinha.

Alessandra Pilar disse...

Pandaaaaaaa,o Ivo tá difícil de bater, hein? Que coisa sogrão!

Que legal a história. A gente sempre tem dessas pra contar né? O difícil é lembrar de todas as histórias engraçadas que nos acontecem. Mas a Talita acabou contigo hein? Rainha das gafes... hahhaha. Coisa de criança, acho que eu também fiz muito das minhas. Tem cada gafe escabrosa que é melhor esquecer.
Bjão querida

BZAGONEL disse...

Nossa, mãezinha, eu era mesmo a rainha das gafes... e aquela vez no cinema quando vc nos levou para ver o filme do ET e eu disse quando apareceu aqueles caras vestidos com as roupas de isolamento: É o ETzão né mãe? Daí o cinema inteiro caiu na gargalhada! Coisas de Xandinha...

É verdade vó, eu fico aqui sozinha a maior parte do dia daí volta e meia me pego lembrando dessas coisas fatídicas... eu tenho um caderninho e ali anoto tudo que pode se tornar um bom tema para as minhas postagens... daí quando falta inspiração, vejo a minha lista de temas e me deparei com este! Hehehehe... muito engraçado!
Beijos

Pilar! Vc e o sogrão são páreo duro mesmo... quando der um tempo vou fazer as estatísticas e publicar aqui pra ver a quantas anda esta disputa pela pole!

Ps.: É a xanda na conta do Bruno.

Tete disse...

Ontem levei bronca pq não estava postando todos os dias...posso não escrever nada, mas, leio todos os dias.
Ontem fiz de almoço polenta com galinha e risoto. Lembrei de vc Bruno, que gosta tanto deste cardápio.
Beijinhos com saudade!!

Ana B. disse...

Xanda, que delícias são essas histórias da série "recordar é viver"! Acompanho emocionada!
Beijos e espero que quando vc vier prá cá a gente se encontre!

Ana B. disse...

Só agora me toquei das datas! Vc chega no Afonso Pena no dia 05 as 9:55h e eu embarco as 10:30, no mesmo Afonso Pena. Tomara que seu vôo não atrase e que eu consiga te conhecer, bem rapidinho, antes de entrar na área restrita!
Beijos!

Panda disse...

É Teté, o sogrão é o promotor oficial desse blog e ai de quem não deixa recado ele pega no pé mesmo... a meu pedido. Tudo pra fazer uma Panda mais feliz! Hehehe... ficamos sabendo do menu do feriado e adivinha se a gente não fez polenta com frango hj!

Ana! Que chique vai ser se a gente se encontrar no aeroporto, hein? Vamos torcer para que tudo dê certo, na pior das hipóteses você vai encontrar com o Ivo e com a Fátima, o que certamente já valerá a pena. Se a gente se conhecer então, uhuu, vamos ganhar o dia!!!

Bjos