sexta-feira, 23 de abril de 2010

Tá punk!!!

Tudo o que eu quero agora é estar em algum ponto ao sul da parte verde do mapa.

Caros leitores, prometo que se eu sobreviver ao fim de semestre na Universidade, ficarei feliz em escrever aqui com mais frequência.

Este finalzinho de reta está sendo especialmente estressante. Fora a agonia comum de fim de semestre, tem a agonia de saber que a minha sobrinha-neta nasceu e que eu não a conheço pessoalmente. E que os pais e os avós, bobos que estão com a princesinha, não se incomodam em me mandar notícias nem fotos. O que só piora minha ansiedade.

Fora isso, tem o lance da casa. Sexta-feira que vem vamos assinar o contrato e pegar as chaves do nosso lar! E logo em seguida, na sexta-feira mesmo, começamos a mudança. Fora isso, ainda tenho que preparar o exame final pros meus alunos, e o guia de estudos para que eles possam focar no que vai ser cobrado na prova.

Como se não bastasse tudo isso, ainda tenho que retocar - reescrever, acrescentar, tirar, finalizar etc. - dois research papers, um sobre Euclides da Cunha e Sarmiento (estudo comparativo que estou fazendo das obras mais importantes destes autores, Os Sertões e Facundo) e outro sobre as relações internacionais entre Brasil e Estados Unidos, em que argumento que o Brasil vem adotando políticas mais agressivas em relação ao país norte-americano, especialmente nos últimos oito anos, nos quais o Presidente Lula está no poder.

E o que esses trabalhos têm a ver com minha tese? Nada... minha tese ainda não se propôs (sim, eu juro que eu espero que ela se proponha!). É que pra cada matéria que faço, preciso entregar uma mini-tese de 20 páginas, que são esses research papers. A partir do próximo semestre vou ter que dar forma à minha proposta... daí sim o bicho vai pegar.

Glup! Arf! Arf! Arf! Fora isso, mal vejo a hora de eu chegar aí em Terra Brasilis e relaxar... que beleza que será!!!!

Arrivederci!

7 comentários:

Alessandra Pilar disse...

Pole

Ivo e Fátima disse...

Sogrão disse:

PQP

Ivo e Fátima disse...

Pandinha linda

Que coisa! Perdi o meu "mojo" - não consigo mais chegar em primeiro...

Estou ficando tão estressado quanto você com teus "papers" e com a mudança. Não vejo também a hora de vocês chegarem aqui - e Foz será uma grande diversão. Enquanto isso tento por aqui viabilizar aquela outra operação secreta cujo desenrolar poderá ter início no dia 9 de junho - veremos - você será avisada.

Beijos

Sogrão

Ivan disse...

Xanda:

respondi seu comentário lá no meu humilde blog-herói, e agradeço também pela observação na tradução do Like a Rolling Stone.

Gostaria de observar que as Criaturas também são muito inspiradoras - certamente foi com "Homem-Mosca" no subconsciente que me veio a inspiração pra colocar "mutante" no refrão da tradução, e assim recriar em português brasileiro o múltiplo sentido da canção dylanesca em inglês (rolling stone: pedra rolante; canção de Muddy Waters; músico da dita banda) -

Nesse sentido, e em atenção à sua postagem, Xanda, permita-me observar que certamente sua tese vai encontrar você, pois cada série de leituras e trabalhos vai adicionando elementos e fermentando os neurônios.

Além disso, estou bem contente porque no mês que vem nós curitibanos teremos mais uma oportunidade de testemunhar um show da agora internacional Criaturas, na companhia luxuosa da Mordida.

E já que já escrevi bastante, vou aproveitar e deixar um alô especial à Tatiana Lemos (que espero que frequente aqui e leia religiosamente todas as postagens e comentários) - Tatiana: saudações do seu camarada e fã - pra mim, desde 2004, tem sido difícil me acostumar a que meus ídolos do rock sejam pessoas que conheço pessoalmente, então já nem sei mais o que escrever, a não ser que é uma honra viver no mesmo mundo em que vocês estão (e essa puxada de saco vai também pra todos que me lerem aqui, valeu?)...

Panda disse...

Pois é sogrão, não só vc perdeu seu mojo, como a Pilarzinha não pela primeira vez consegue a pole e não comenta!!! Espero que não vire moda... mas é que lá na casa da Pilar, aposto que o Chico é que sempre conquisa as poles e ela tem que ficar atrás o tempo todo.... hehehehe...

Liga não, sogrão. Digamos que a pole do primeiro comentário foi sua.

Bom, obrigada por compartilhar o estresse comigo... não vou me demorar muito porque ainda to trabalhando no paper pra terça. O Outro só tenho que entregar na outra segunda-feira.

Aguardo ansiosamente as próximas movimentações em relação ao Plano F-J0910.

Ufa!

Querido Ivan!

Saiba que sua presença aqui no blog tem sido muito bem comentada por outros leitores. É uma honra tê-lo como um dos sócios assíduos a bordo.

Infelizmente, duvido que a minha irmã Tatiana Lemos Sushi Kaneda San seja uma frequentadora assídua deste meu humilde diário.

Ela deve ter muita coisa melhor pra fazer do que me visitar por aqui, assim como todos os meus outros irmãos e sobrinhos desnaturados (com excessão de mamis e Luiza, que de vez em quando fogem à regra).

:(

Esse "amor de mula distante" está no sangue da família. É...

Alguns dizem que esta é a maldição dos Lemos.

Pra vc ter uma idéia de como isso é verdade, só agora, 30 anos depois de eu nascer, estou conhecendo (ainda que só virtualmente graças ao advento da internet) minhas primas e primos por parte de pai...

Agora vou lá no seu blog ver sua resposta!!! Bjos

Talita disse...

Que horror Xanda!toc toc na madeira, cruz credo, mangalô tres vezes!!!Xô maldição dos Lemos, rsrs...

Tô aqui pra quebrar essa maldição, pode acreditar, promessa de Dondaliet.

Só de ler a maratona que você vai enfrentar nesse final de semestre, dá um dózinho danado de vocês, principalmente de você, com tanta leitura, aula, e ainda por cima mudança pra dar conta!!!

Mas talento, força e garra, sabemos que tem de sobra pra dar conta do "recado"! Estará inteiraça aqui em maio! Essa é a minha Xandinha!

Até maio então meus amores!
beijos

Panda disse...

Mamis, amada mamis! Obrigada pelo apoio moral! Realmente acho que amarguei demais no último recado, né, mas é que a saudade é fel, mamis! É fel! E agora que eu não tenho mais vesicula, às vezes armazeno a bílis na escrita, hehehehe!!!

Isso mesmo, Dondaliet! Toc toc toc na madeira, mangalô quantas vezes forem necessárias!

Vou deixar aqui escrita agora minha retratação com toda a família:

Minha querida família! Família que o sangue permite manter a distância longe, e o amor, mesmo quando de mula, sempre por perto!

Apesar de admitir que eu não admito que com o advento da internet a gente não se fale no mínimo semanalmente...

E a ainda que eu não veja meus sobrinhos crescendo, e isso me deixe realmente looooouca...

Eu amo vcs!

Não deixo de amar por nenhum minuto... sempre oro, sempre torço, sempre penso com muito carinho, e muita saudade, e muito orgulho em todos vcs, todos os dias!

Feliz sou eu de ter pais, irmãos e sobrinhos tão lindos, com tantos multitalentos, com quem cresci tanto, vivendo tantas histórias pra contar...

Como não lembrar, como não sentir saudades, como não querer estar perto, como não querer o bem, e expressar também esse amor, como não agradecer esse amor?

Obrigada, querida maimis, por ter me dado (a) essa família tão linda!

Bjos e saudades!!!!