quinta-feira, 13 de agosto de 2009

O Caso do Quebra-Cabeça


Mais uma postagem dedicada ao Daniel, mas desta vez sem muitos agradecimentos, uma vez que ele fez questão de comprar um quebra-cabeças de mil e quinhentas peças, mas abandonou o serviço logo no começo. Porém, ele ajudou a montar a borda e um pouquinho do céu situado no canto esquerdo superior do quadro, antes mesmo de chegar nos montes, portanto, foi só um pouquinho de céu mesmo.

Como tudo tem seu lado bom, terminar o trabalho sozinha serviu para matar o tempo e a saudade dele e da vó, pois durante a estadia deles aqui montar quebra-cabeças foi uma atividade recorrente. Tanto que o Daniel se empolgou e ficou achando que após montarmos um de 750 e outro de mil peças, um de 1500 seria fichinha.

O legal de montar quebra-cabeças é que você se sente, de uma certa forma, um pouco Deus na criação. No incício era o caos. Aos poucos, você vai dando forma ao todo, monta o limite das outras formas. Daí você separa o que é céu, o que é água, o que é terra, o que são flores... e óbvio, nem tudo são flores. Você precisa de um dia de descanso. E quando menos percebe, tudo faz sentido, as peças se encaixam e pronto!

Aprendi a gostar de quebra-cabeças com minha querida amiga Mara Fontoura, e toda vez que me proponho a montar algum, inevitavelmente lembro-me das noites em que nos reuníamos, a fim de montarmos aqueles puzzles gigantes, de 5 mil peças! Entre algumas cervejas e muita risada, a diversão era garantida! A expressão "traz o martelinho" também veio pra ficar. Quando uma peça parece que é, mas não encaixa, a gente chama o martelinho, pra enfiar a pecinha na marra. Claro que o martelinho não existe. É apenas uma metáfora para a expressão "puta merda"!

Bom, minha gente! Hoje é dia de fazer as malas pois amanhã de madrugada seguimos para Atlanta pra buscar Ivo e Fátima e, no sábado, vamos ao show do Paul. Domingo, seguimos pra Las Vegas que segunda-feira temos um encontro marcado com o Love, do Cirque du Soleil. E depois vamos passear no Grand Cannion. E claro, ir nuns cassinos para investir algum dinheiro na sorte. Vai que...

Agora que toquei nesse assunto de sorte, apostas, cassinos, lembrei de mami, da música que ela tanto gostou no disco do Simon & Garfunkel, então, mami, essa vai pra você. Somente o Lule viu a nossa versão dessa música, fizemos um ótimo dueto via skype pra ele.

Roving Gambler (American Tradional Song)




I am a roving gambler
I gamble down in town
Wherever I meet with a deck of cards
I lay my money down
I lay my money down
I lay my money down

I had not been in Washington
Many more weeks than three
When I fell in love with a pretty little girl
She fell in love with me
She fell in love with me
She fell in love with me

She took me to her parlor
She cooled me with her fan
She whispered low in her mama's ear
"I love that gamblin' man
I love that gamblin' man
I love that gamblin' man"

"Oh Mother, dear Mother
Why do you treat me so?
The love I feel for the gambling man
No human tongue can tell
No human tongue can tell
No human tongue can tell"

"Oh daughter, dear daughter
diririririiiii.... bla bla bla....
With a gambler go
With a gambler go
With a gambler go"

I've gambled down in Washington
I gambled down in Spain
I'm going down to Georgia
To gamble my last game
To gamble my last game
To gamble my last game

I am a roving gambler
I gamble down in town
Wherever I meet with a deck of cards
I lay my money down
I lay my money down
I lay my money down

I had not been in Washington
Many more weeks than three
When I fell in love with a pretty little girl
She fell in love with me
She fell in love with me
She fell in love with me

She took me to her parlor
She cooled me with her fan
She whispered low in her mama's ear
"I love that gamblin' man
I love that gamblin' man
I love that gamblin' man"

"Oh Mother, dear Mother
Why do you treat me so?
The love I feel for the gambling man
No human tongue can tell
No human tongue can tell
No human tongue can tell"

I've gambled down in Washington
I gambled down in Spain
I'm going down to Georgia
To gamble my last game
To gamble my last game
To gamble my last game...


9 comentários:

Talita disse...

PRIMEIROOOOOOOOOOOOOOONAAAAAAAAA!!!

Talita disse...

Outro dia estava tentando cantar essa música, que delicia de musica!!!!Lembrando de nós duas indo pra casa da Paula e ouvindo o som do Simon e Garfunkel, que saudade...

Ivo e Fátima disse...

Pandinha linda

Derrotado pela Dondaliet - veja só.

Que tal - vamos dar uma de roving gambler? Daí vamos ter que ir a Vegas, Reno, Atlantic City - hehehe. Perder dinheiro em tudo que é lugar. Podemos até deixar marcado: 24 de abril de 2010 apostaremos nossos trocos no Queen`s Cup Steeplechase aí em Chalotte mesmo! Verdadeiros roving gamblers.

Quanto aos quebra cuba, parabéns para vocês dois. Nunca tive muita paciência com isso. De qualquer maneira, a analogia de brincar de deus foi muito interessante - quem sabe?

Beijos do Sogrão e malas quase prontas.

Talita disse...

Obrigada filhota!!!Adorei!Tenho certeza que foi transmissão de pensamento pois a música não me sai da cabeça "vira e mexe" estou cantarolando...

Entao está chegando o grande dia!!!
Dia de araçar os sogrões, de ver Paul, de assistir Love, de ver a paizagem mais fantastica do planeta que é o grand canion...delicia e fazer a fézinha em Vegas ta parecendo uma premoniçao!...boa sorte pra todos os os gamblers, rsrs

Panda disse...

Uhuuu!!! Enfim Dondaliet conquista a Panda Pole Position! Parabéns, mami! Transmissão de pensamento mesmo! Daqui a pouco vou lá na Paula e pra aumentar a nostalgia vou colocar essa música no repeat. Hehehe...

Sogrão! Boa viagem proceis, amanhã nos encontramos no Aeroporto Internacional de Atlanta! Uhuuuu!

Daniel disse...

Esse quebra-cabeça foi realmente muito mais dificil do que eu imaginava que seria, hahahha
mas pelo menos você conseguiu terminar ele quase sozinha, parabéns

bteijos

Panda disse...

Verdade, não foi nada fácil. As cores de mar e céu e montes se confundiam. Olha! Trabalheira. Mas a recompensa de ver o trabalho pronto não tem preço. Muito menos de desmontar tudo, o que farei justamente neste exatissíssimo momento! Beijos.

Alessandra Pilar disse...

Panda, hoje não teve pra ninguém né? Mamys estava ligadona e pronta pra dar a largada nos coments. Parabéns Talita!!!!
E tá chegando a hora de ver Paul, ai que invejaaaaaaaa!!! Dê um recado pra ele: diga que nos veremos aqui no Brasil, sem falta em 2010. Se for em Curitiba melhor, senão eu vou de mala, cuia e Francisco pra Sampa. Esse eu não perco!
Sobre o post, parabéns pelo puzzle, eu nunca tive paciência pra isso. hehe
Boa viagem pra Sogrão e Sogrinha, e muita festa pra vcs!!!!
bjoooooooooooooo
PS: Se der certo a "fézinha" em Vegas, lembra dos amigos!!! haha
PS2: Você recebeu meu email com o arco-iris de Charlotte???

Panda disse...

Pilar! Recebi sim sua foto do arco-íris duplo nos céus de Charlotte! Deculpe não ter mencionado nem agradecido sua lembrança, portanto, não só farei isso agora, como farei em inglês: it was very kind of you remembering me, thank you so much, darling!!! Beijooos vou fazer as malas!!! Uhuuuuuuuuuuu! Darei seu recado ao paul e ainda direi que vc lhe mandou um beijo. Beijos!