quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Relatório Parcial



Eu sei que, para algumas pessoas, pareço ser extremamente arrogante - e confesso, tem vezes que sou mesmo - mas no fundo, tal prepotência nada mais é do que uma atitude defensiva de quem tem medo, ansiedade e insegurança diante da vida. Sim, eu muitas vezes me sinto incapaz e inferior, ainda mais agora, na Universidade, quando vou pras aulas e vejo todos os demais mestrandos munidos de uma língua que ainda me é estranha expressando seus "selfs" com tanta naturalidade, me fazendo sentir um pouco menos do que eles.

Ontem este sentimento me deprimiu de tal forma que até agora estou jururu... é que fiz um mid-term exam pra aula de U.S. and Latin American Relations, e me dei mal... a prova consistia de dois ensaios, e eu na minha vagareza linguística, fiquei pra trás... enquanto todos entregaram páginas e mais páginas de ideias provavelmente claras e bem desenvolvidas, eu consegui preencher só uma página e meia, respondendo apenas a primeira questão, mesmo assim numa totalidade incompleta, porque muitas vezes não encontrava as palavras e estruturas corretas para expressar o meu pensamento...

Assim, claro, caxias que sou, estou meio frustrada. Tudo bem que esta foi a minha primeira patinada no curso, até agora impecável, só tirando A. E o pior de tudo é que eu acho que, mesmo tirando A nas notas restantes (apenas duas, de dois trabalhos que ainda tenho que desenvolver), não vou conseguir manter meu high-standard-score devido ao peso da prova. Que meleca! Mas cest la vie... estou aqui para aprender, e acho que nunca aprendendi tanto em tão pouco tempo.

Enfim! Hoje me dei conta de que caminhamos agora para o final da primeira década do segundo, digo, do TERCEIRO milênio, e posso dizer que estes últimos dez anos de minha vida representam, sem dúvida, uma escala ascendente de realizações pessoais. Sou muito grata a tudo que tem acontecido em minha vida, e sei que cada uma das minhas conquistas eu devo a todos aqueles que - perto ou longe - me incentivaram e me ajudaram a botar fé no meu taco. Ao Bruno, pricipalmente. Sem ele o que seria de mim? God only knows what I'd be without him...

Sei que foi só uma prova, uma prova em que provavelmente vou tirar um F. Mas poxa vida, a vida é mais que um F. Um F. Failed. Falha. Fracasso. Fiasco! Furiosa... estou muito brava comigo mesmo. Mas enfim. Vai passar. Melhor eu ir dormir... quase duas da manhã e amanhã o dia é longo... manterei-vos enformados da minha nota, tão logo ela seja entregue. Saudades de todos!

17 comentários:

Ivan disse...

*canção da vitória (Ayrton Sena), tocando para Ivan*

Ivan disse...

Alexandra:

quanto ao seu possível F, lembrei de uma história do Bukowski in college (claro que ele foi drop-out, parece que o curso era de jornalismo ou algo assim - está no Ham on rye, que saiu aqui no Brasil como Misto Quente).
Bukowski recebe um E numa prova de redação, e aí provoca o professor diante da turma:
"por que não me deu logo um F, queridinho?" [ou algo assim, enfim...] -
O professor, que era daqueles prepotentezinhos, replicou:
"Because F is too good for you, baby, F is for F***...
(F é bom demais pra você, F é de *sinal sonoro*)

Vida acadêmica é isso aí.

Ivo e Fátima disse...

Pandinha linda

Medalha de bronze para o sogrão - quase um "F" - ops - desculpe a comparação...

E sabe que você ganhou mais um "F" em matemática? Afinal, estamos no final da primeira década do TERCEIRO milênio! O segundo milênio foi embora junto com o século passado (huahuahuahua).

Chega de encher o saco da coitada da Pandinha linda. Na faculdade não tem um sistema de desprezar a pior e a melhor nota? Se não tem, deveria ter... Esqueça o teu improvável "F" e continue sendo a excepcional aluna e professora que você vem sendo nos últimos anos.

Beijos do Sogrão

Panda disse...

Ivan: tatatãn, tatatããã... obrigada pelo apoio! Tens razão, vida acadêmica é isso mesmo. Mas meu professor é bem legal... mesmo assim, não há nada que ele possa fazer, sendo que só completei 50 por cento da nota. Otimisticamente falando, se ele me der um 5 vai estar de bom tamanho. De qualquer maneira, será um F. Pior se for um U, ou seja, uiuiui, unsatisfactory, de 5 pra baixo.

Pois é sogrão... que vacilada. Mas F em matemática nunca foi novidade pra mim...

Ivan disse...

Fiquei com uma pulga atrás da orelha - avaliação e nota na escola me tangem uma nostalgia de antigo CDF.
(por favor, tolerem o texto extenso demais...)

Então fui conferir de onde eu tirei aquele "E" ao lembrar do episódio do Bukowski. Deveria ser um D, porque E não costuma fazer parte do esquema, a não ser quando substitui o F.

De modo geral, usa-se A, B, C, D (notas suficientes para "passar") e F (que significa aproveitamento menor que 59%, e consequentemente é interpretado como Failed: reprovado, ou melhor: "falhou...").

Enfim, descobri que esse sistema de notas por letra não é tão simples quanto parece (there are more things to it than meets the eye...).

Maiores esclarecimentos a quem corajosamente se aventurar a ler (e compreender) isso aqui:

http://en.wikipedia.org/wiki/Academic_grading_in_the_United_States

Voltando à esfera da realidade prática, dou-lhe mais uma força, Xanda: of course que você vai poder se recuperar nesse course! Pode se dedicar extra-special aos trabalhos, pode aproveitar o spring break pra estudar relax os tópicos que não desenvolveu no mid-term exam, e se teve um mid-term, com certeza tem que ter um end-term test (ou você solicita/exige isso ao professor legal - eles adoram demonstrações de empenho).
Nunca esqueci um episódio dos Simpsons em que a profa (Srta. Crabapel) muda a nota do Bart (de F para D) e ele é aprovado por demonstrar conhecimento espontaneamente - a profa não perdeu a mínima chance de reconhecer isso.

Fatima disse...

Xandinha, desculpe a demora no conentário, coisas da vida...mas desde o momento que o Ivo não pole me contou sobre o evento, oensei comigo mesma: isto é exagero da Panda, ela cobra demais de si mesma, não deve ter sido tão ruim assim. Acho que você deter tirar F com louvor, escreveu pouco mas deve ter dito muito. A final clareza de ideais é com vovê mesma. Adorei a citação do caso Bart por parte do Ivan, afinal sempre te achei meio Lisa Simpson!
E nunca tinha te contado isto...
Beijo

André Ramiro disse...

Xanda, tá dentro da normalidade...Provas não dizem absolutamente nada....bjos e manda brasa ae!

Panda disse...

Ivan, eu tb assisti a este episódio dos Simpsons!!!

Enfim, já mandei um e-mail pro meu professor perguntando da possibilidade de rolar um extra-credit e ele me respondeu dizendo que não era pra eu me preocupar, que até agora eu estou sendo excelente aluna e que enfim, podemos conversar na próxima semana e discutir a minha proposta.

Uhuu!

Fatimoca! Eeeeeu, Lisa Simpson? Por que será? Por que gosto das letras e da música? Por que sou perfeccionista e sempre acho que poderia ter feito melhor em tudo que faço? Hmmm... realmente, há muitas semelhanças! Mas não sou tão chatinha nem tão cetinha como ela. Ou sou?

Ramirão! Obrigada pelo apoio! Tb acho que provas não dizem nada...
Mas elas são um componente importante na vida acadêmica. Por isso mesmo existem outras formas de avaliação, como as análises, os trabalhos e pesquisas, as discussões em sala... espero que essas outras notas sejam suficientes para manter meu score!

Se eu continuar só tirando A, as possibilidades de receber uma bolsa pro doutorado serão praticamente certas!

Bjos a todos e obrigada pelo apoio moral!

Alessandra Pilar disse...

Amoreeeeeeeee... que saudades daqui!!!
Bom, estou de volta. Essas últimas semanas foram uma loucura, não tive tempo pra respirar de tanto trabalho. Mas agora as coisas já estão voltando ao normal, material já foi pra gráfica e os espetáculos estão prontos e vou ter mais tempo pra voltar aos blogs e afins. hehe
Quanto ao seu F, não se preocupe... logo você consegue recuperar. Eu sei bem como é isso, tbém sempre fui cdf e tirar uma nota baixa que fosse era o fim pra mim.
Ah! Falando em nota, eu agora sou oficialmente uma formanda!!! uhulll... mais uma etapa! Te espero em maio pra um café, hein? Tomara que dê certo pra gente se encontrar. bjocas
saudades

Panda disse...

Pilar! Bom tê-la de volta por essas bandas! Estar ocupada por causa de trabalho é sempre bom nesses tempos de crise em que toda grana é curta, não é mesmo?

Ah, como me agradaria poder desfrutar do ócio nem que fosse por um só dia nesse semestre.

Mas pelo jeito que as coisas andam, se der tempo de respirar e de tomar banho - coisas vitais para um ser humano - já tá valendo.

Que vida!

Será que vai dar tempo pro café?

Espero que sim!!!!

Beijos linda!

Panda disse...

E cheirim no Chico.

Ana Balbinot disse...

Pandinha linda, como diz o sogrão, só tirar A na vida é quase uma patologia. Ou talvez seja mesmo patologia, e não apenas quase. De forma que vc só tem motivo para comemorar, por ser simplesmente, normal!
E além do mais, uma normal adorável!
Beijos da fã Ana

Talita disse...

Xandinha querida, com tantas demonstrações de apreço, carinho e confiança em sua linda pessoa, resta-me apenas dizer: - Vá com calma, uma nota baixa não inutiliza o escore de nenhum aluno.
Você sabe do seu empenho, por isso não se envergonhe, orgulhe-se, pois apesar da barreira do idioma você está se saindo muito bem, e sabe disso!
O importante é que maio está se aproximando, vá se sentindo feliz desde já.
beijos da mamis saudosa!

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

eu acho q vc não é arrogante mas sim alegre, engraçada e bricalhona.mas quando eu te perguntava alguma coisa vc estava com a resposta na ponta da língua.

e quando eu dormia na sua casa era bem legal quando desenhavamos e viamos filme

bjs de uma amiga

Panda disse...

Querida misteriosa amiga!

Obrigada pelo seu recadinho, eu acho que sei quem vc é, mas vou manter seu sigilo, assim vamos deixar todo mundo curioso!

Te amo muito e to com muuuuitas saudades. Bjos bjos e até maio!

Panda disse...

Comentário excluído porque repetido pela amiga misteriosa que eu sei quem é mas vcs não.

Mamis!

Eu tenho um probleminha. "Minhas manias... tããão excêntricaaaas", lembra quando eu varria meu quarto três vezes por dia? Quanto mais eu varria, mais sujeira eu achava no tapete!

Então, a paranóia deve ser a mesma... só que agora estudo muito e, quanto mais estudo, mais burra me acho, mais eu acho que podia ter feito melhor...

E outro sinal patológico que agora aponta é que junto com o ficar feliz de maio estar chegando

(:

vem o ficar triste de nossa estadia ser só por 13 dias

:*(

Mas sou feliz!!!!
E mais louco é quem me diz...

Pois é, Ana, como podes ver, meu profile apresenta vários paterns patológicos... mas como dizem, "de médico e de louco, todo mundo tem um pouco", ainda não procurei tratamento mais sério... faço bom uso das auto-terapias... escrever, compor, cantar e tocar musiquinhas, assistir uma comédia pastelão ou mesmo um vídeo engraçado e emburrecedor no youtube, só pra dar risada mesmo...

Rir é sempre o melhor remédio!!!

Hehehehehe!
Hahahahaha!
Hohohohoho!
Huahushaud!
Hihihihihi!
Rá rá!
rs

Gente não tomei nada, talvez seja efeito colateral do anti-inflamatório (motivo pelo qual não tomei nada).

Guten nacht.