sexta-feira, 15 de agosto de 2008

Miércoles: caminando!




Amanheceu um dia lindo de sol. Depois de acordar, fazer xixi, tomar banho, escovar os dentes, tomar o desayuno, saímos caminhar pela cidade. Passamos no Banco do Brasil para resolver assuntos financeiros que poderiam ter sido resolvidos sem termos ido ao banco, e isso mordeu uma fatia de nosso precioso tempo. Primeiro revisitamos a praça do governo, entramos na catedral e seguimos caminhando até Puerto Madero. Fomos num museu flutuante e almoçamos no El Gatto.


Depois andamos até San Telmo, o bairro dos antiquários, artesanatos e chapéus. A arquitetura antiga encanta, mas os prédios não estão lá no melhor estado de conservação. Há muitas ruelas e becos, as calçadas são estreitas e me fizeram lembrar Tremembé, a cidade onde passei todas as férias de julho da minha infância e que também traz uma arquitetura colonial.


De noite fomos pra Palermo, jantamos no El Preferido, que não é exatamente um restaurante, mas sim uma venda, um armazém praticamente. Seguimos então caminhamos pelo bairro, percorremos as ruas mais agitadas, onde estão os bares e casas noturnas que são o principal atrativo do local.


O fim da noite foi divertido, fomos numa casa noturna chamada Te mataré Ramirez, um restaurante afrodisíaco cujo cardápio oferece pratos sensuais, como fatias de salmão em formato de vulva e pro aí vai. Os saleiros são em forma de espermatozóide e o ambiente é excitante por si só.






As paredes, o teto, tudo é de veludo vermelho, com espelhos, luz de velas, almofadas, e o cardápio ilustrado com temas sexuais é um convite ao prazer. Como já tínhamos jantado, comemos só a sobremesa. Fondue de chocolate com frutas da estação, lascas de brownie e trufas. Assistimos a um show teatral muito interessante! Apesar da proposta "erótica" e literária (paródias e citações de Shakespeare e outros escritores consagrados), a encenação cômica dos atores foi o forte do show, que está há cinco anos em cartaz.

Depois de andar tudo isso, pegamos um táxi pro hotel e nos entregramos aos braços de Morfeu.

Nenhum comentário: