domingo, 5 de julho de 2015

Reativando!

A partir desta postagem, meu Diário de Bordo irá narrar uma incrível jornada que começou há pouco mais de cinco meses.

Parents to be na Blue Ridge
Já fazia uns dois anos, quase três, que estávamos tentando conceber um pequeno panda para alegrar ainda mais as nossas vidas. O plano era ter um nenê depois eu me formasse no mestrado em 2012. Se tudo funcionasse nos trinques, durante os três anos que o Bruno levasse pra terminar o MBA dele o bebê já estaria grande o suficiente para ir pra escolinha e eu iniciar o meu doutorado em agosto desse ano. 

Mas incrível, né, por mais que a gente esteja bem acostumado a sonhar, planejar, e mexer o pauzinhos pra botar o plano em prática, dessa vez as coisas não ocorreram exatamente como a gente imaginou. O Bruno se formou com honras, mas o nenê até então não veio. 

Cerimônia de Formatura do Bruno, dia 8 de Maio de 2015.
Não foi tempo perdido o período em que ficamos tentando engravidar. Foi muito bom -- tentamos várias táticas e estratégias, primeiro todos os dias, em diferentes horas do dia, depois dia sim dia não, usando a tabelinha, medindo a temperatura do corpo. Chegou uma hora que o negócio começou a ficar meio desesperador. Apelei para simpatias, tarô, promessas, e ainda assim, nada. Mulher de pouca fé!

Felizmente, o que as mandingas não conseguem resolver, a ciência e a medicina podem remediar. Fui encaminhada a um especialista em infertilidade e passei a seguir os conselhos do doutor. Diminuí a cerveja, parei com a cafeína, fiz uma dieta de ácido fólico, gastamos uma pequena fortuna em exames de todo o tipo...

Test Result: Ligeiramente Pregnant
Se a frustração era grande, a ansiedade era ainda maior. Desde dezembro eu aguardava as respostas das universidades para as quais tentei vaga pra PhD. Tudo parecia durar uma eternidade, até que recebi duas ofertas do doutorado!!! E os exames de infertilidade não apontaram nenhuma anormalidade. Porém, a gente já meio que tinha se conformado com a teimosia do destino, afinal, ia ser muita loucura fazer nenê e PhD assim, tudo junto.

Ai, ainda bem que não deu nem tempo de a gente desistir da ideia. Eu andava emocionalmente diferente -- mais nervosa, raivozinha, tinha umas cólicas estranhas, eu pra mim estava de TPM, mas a menstruação não descia nunca. Pior, tomava uma cerveja e ficava meio enjoada -- e pra quem me conhece sabe que, pra eu enjoar de cerveja, rá! Algo estava mesmo muito errado. 

Ou melhor, muito certo. Descobri que estava grávida no mesmo dia que meu cunhado Caetano chegou em Charlotte pra nos visitar, acho que foi 24 de março. Os planos preliminares envolviam muita festa, uns shows com a banda, e um grand finale em Machu Pichu antes de ir pro Brasil. Mas como fui descobrir naquele dia, fazendo xixi num palitinho, e mais outra vez só pra confirmar, um novo coraçãozinho pulsava dentro de mim, e pelas contas já estava com dois meses. 

Show do The Who em Raleigh com os maiores hits da banda

Os planos criaturescos do rock inca foram por água abaixo, mas nem tanto, fomos num show do The Who e da Joan Jett, gravamos duas músicas novas, fomos pras montanhas, depois pra São Francisco e fizemos o Big Sur de conversível pela California 1, descemos até Atascadero pra visitar nosso amigo Alexandre e terminamos as aventuras num congelante, mas mesmo assim maravilhoso, Yosemite Park. 

Yosemite Valley

Peguei uma gripe no meio do caminho, fiquei com dor de garganta, dor de ouvido, tosse, sinusite... e por causa da gravidez, não tomei nenhum remédio. Foi broca! Mas tirando isso, a viagem foi oááááátima. 


E se não escrevi aqui contando da nossa viagem, não foi só por preguiça... foi porque vida passou mesmo muito depressa, e a gente tá tentando controlar o voo. Nossos planos seguem saindo um tanto diferentes, mas o que importa é que continuamos fazendo eles acontecerem.

Primeira foto do nosso baby: just chilling 
Filho novo, vida nova,  universidade nova, cidade nova, casa nova, eu mais nova, ah, bem que podia, né! Mas nova, sim, de certa forma... Bruno diz que está gostando muito dessa minha versão embarazada, e eu também estou amando a versão "daddy" do meu amor. 


Baby boy, what a joy!
A gente agora fica feliz da vida e vendo o mundo dar voltas bem aqui na redondeza da minha barriga! 

5 comentários:

rose borges disse...

OMG! Que coisa mais linda! Tia Rose feliz pacaray ! Um milhão de beijos prá vocês 3 !

Ivo disse...

Pandinha linda!

Que bom estar de volta!!!

Beijos do Sogrão - ou melhor, beijos do Vovô!!!!!!!

Gracinha disse...

Ah.. que linda história!... voltou arrazando e trazendo um serzinho lindo aí dentro desse barrigão!!!
Estamos muito felizes com a chegada de mais um menino na família!
Parabéns, que Deus lhes abençoe muito, muito mesmo!!! beijos pra voce e Bruno..
Gracinha

Nich disse...

Demorou mas voltou! Seguindo de longe ;)

Renata Mele disse...

Adorei a volta do blog e te saber mãe! Que lindeza Panda! Vai nascer no Brasil?