segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Nicolas: O Oitavo Passageiro!

Não. Você é o 196.655.015º passageiro do Brasil.


Hoje, oito de outubro, sou tia pela oitava vez. Você é meu oitavo sobrinho no mundo! Quiçá, querido Nicolas, você tenha vindo para mudá-lo para melhor. Mas não quero lhe incumbir de responsabilidades logo assim, de cara. Afinal você mal acabou de nascer e ainda vai experimentar muito as coisas do mundo sem sequer saber que, a cada experiência, vc estará mudado. E consquentemente, terá mudado o mundo.

Mudar o mundo é o destino de todos nós... mas ultimamente os que se acham donos do mundo, lutam para manter tudo igual. Eles são uns brutos! E detestam mudança. Mas adoram mudar coisas bestas, de preferência por decreto. Tipo o trema de conseqüentemente. Ano passado era facultativo. Ano tataratasado era obrigatório. Hoje é erro gramatical.

Então é isso... os homens que se acham donos do mundo só pensam em mudar oficialmente essas coisinhas bobas, como o trema das palavras! E quando precisam de mudanças, sabe o que eles mudam? As leis. Ou o número de tropas militares nas favelas ou no Afeganistão, na Líbia, no Iraque, no Iêmen, em Israel, no Egito, nas Filipinas, no Saara! É uma lista enorme.

Quer queiram ou não, preste muita atenção: no mundo, tudo muda constantemente. Mesmo o que parece não mudar, é como um rio profundo, de tão fundo, disfarça a corrente. Mas a água corre... deságua no mar.

Você já sabia disso bem antes de nascer. Acontece que, quando a gente cresce, a gente esquece desses princípios básicos do ser... Mas aqui estou pra te lembrar: não se esqueça. Mudar, a gente muda sempre! Se pra melhor ou pra pior, este sim é o X da questão, o segredo da vida.

Não. O X da questão é o que é pior, o que é melhor... vai depender de muita coisa. Por exemplo, do que te ensinaram, do que você viveu, e até de uma questão de perspectiva temporal: o que é bom agora poderá fazer mal a longo prazo. E vice versa. É complicado! Mas fascinante.

***

Na segunda-feira em que você nasceu estava sol em Curitiba. E como você sabe (quando ler essas linhas saberá que) uma manhã ensolarada em Curitiba é um negócio bonito de lascar!

Daqui, do outro lado do mundo, tava tudo cinza e chovendo. Era eu imaginando: que cara vc tem? E vc se parece com quem? É grande? Pequeno? Forte? Rabugento? Manhosinho?

E chovia, e a chuva caía na calha, e a calha  batucava freneticamente e eu imaginando. Você já sorriu? Você chora muito? Mama muito? Dorme muito? Eu não sei. Que agonia!

Daqui dessa lonjura, meio borocoxô pela impossibilidade de compartilhar ao vivo e a cores este momento, desejo a vc, Nicolas, muita saúde e felicidade! E à toda a família, amor e respeito que nunca acabe!

! ! ! W A R N I N G ! ! !

Você vai crescer sob a égide de um prefeito de merda, vai entrar numa escola que vai te doutrinar para não questionar nada, você vai aprender a dizer coisas que esperam que você diga, vão te levar para a igreja e na igreja você vai ouvir um monte de histórias bonitas, terríveis e impressionantes, e lhe dirão que só ali está o caminho, a verdade e a vida... e lá você vai inconscientemente criar um monte de preconceitos e de medos bobos que vão paralizar um pouco sua capacidade filosófica... mas tudo isso é mutável.

E aqui estou eu... pra te lembrar que você veio ao mundo com o dom de pensar, com o dom de mudar tudo a sua volta, com o dom de ouvir e questionar, com o dom de ser você mesmo, e de escolher o que  quer, e como quer mudar... são essas escolhas nos fazem grandes ou pequenos.

Beijos da tia coruja. Digo, beijos da tia panda.

3 comentários:

Cris Lemos disse...

mas a vida é linda, Nick. Uma coisa de maluco, mas muito linda e beeeem boa. Principalmente com amor, nosso lindo... vc está entre nós, isso importa... e importa que tenha opinião formada sobre algumas coisas, não sobre todas... e saber bem demais outras coisas, e outras não tanto... viver vivendo, baby... esse é o único segredo. amo vc, pandinha...

Talita Lemos disse...

Que texto lindo filhota...o Nicolas é o sétimo passageiro, seu filho Anthony é meu oitavo neto, portanto p Oitavo passageiro, no mais tudo certo!Em tempo, encontre um tempo pra escrever de novo coisas gostosas de se ler como esta!

Panda Lemon disse...

É que eu contei minha sobrinha-neta, rs...