domingo, 13 de maio de 2012

Sexta-feira, 11 de maio de 2012.

Mal saí da prova fiz as malas, fui pro Aeroporto, paguei 115 dólares pelo excesso de bagagem que carreguei com o pé meio quebrado, o mesmo tornozelo torto. Atravessei os Estados Unidos verdes das Carolinas, as nuvens brancas de Memphis, e o vermelho hostil do deserto com quadrantes verdes — milagres da tecnologia e controle de irrigação. 



Aterrissar em San Diego é uma sensação emocionante. San Diego tem palmeiras, prédios, pontes, pedras, mar. O pé latejava um pouco e ainda restavam algumas provas para corrigir, o que decidi fazer enquanto ouvia uma banda de jazz e bossa, e esperava o Bruno que vinha voando de Indianápolis. Corrigi as provas, cantei com a banda, conheci os músicos que eram amigos da minha prima, e peguei o primeiro shuttle pra companhia onde alugamos nosso Jeep. Bruno já estava lá, me aguardando furtivamente para mais uma aventura!



Famintos, chegamos na casa da Amy e do Daylon, um casal de amigos nosso que acabou de se mudar pra cá. Descarregamos as bugigangas e fomos dar uma volta a pé — lembra da pata manca da Panda? — e paramos num lugar chamado Pink Noodle. Um vento gélido cortava a rua, e na frente desse restaurante uma menina convidativa perguntava pro Bruno se ele queria provar daquele noodle. Yes, ele disse, sem titubear mas nem por um segundo. Eu comi uma sopa chamada Tom Kha Kai — em tailandês, moqueca de frango doce — e o Bruno pediu a sugestão da casa segundo a garçonete, que também muito lhe agradou. Comemos bem. Estávamos tão podres que, se nos deixassem, dormiríamos ali mesmo no nosso booth. Voltamos pra casa e nos entregamos todos aos braços de Morfeu. 

2 comentários:

Cris Lemos disse...

linda... curte aí... grava esse programa de rádio e faz dele um podcast pra gente poder curtir, ok?

Panda Lemon disse...

Já tá disponível Cris

http://www.cultureremixed.com/2012/05/xanda-lemos-on-culture-remixed-55.html