sábado, 21 de maio de 2011

Sábado dia de descanso o k@#$%&*!

Hoje fiz mais duas entrevistas. A primeira com o meu host José Emílio Rondeau, marido da Cris, sogra da Bruninha, namorada do João Paulo, que ficou lá na nossa casa em Charlotte quando fez intercâmbio na UNC. E foi assim que começou toda essa história de eu aqui, na casa deles, no Rio. Quando o João chegou em Charlotte, viu na nossa estante o livro Sexo, Drogas e Rolling Stones, e exclamou: olha, vocês têm o livro do meu padrasto! 

Não acreditei. Por isso que eu sempre digo que nada acontece por acaso. Não foi por acaso que coloquei esse livro na minha lista de casamento, e que a Deborazinha e o Diego nos presentearam com ele. Não foi por acaso que o Bruno me levou pra Charlotte. Não por acaso, João ficou uns dias lá em casa. Não por acaso, eu resolvi fazer uma tese sobre o rock brasileiro. Ora! Agora tudo faz total sentido. Depois, mais de tardinha, conversei com outro roqueiro - fanzineiro, jornalista do JB, punk, formador de opinião e crítico musical... as entrevistas acabam por virar papos super descontraídos e interessantes, que o cartãozinho de memória do gravador não tá conseguindo comportar.



Sem falar que parte dessa família maravilhosa que está me recebendo de braços abertos e com todo carinho do mundo, é essa companheirona, linda, gata de olhos azuis, a Pipoca. Ela fica aqui ronronando do meu lado, me dando o maior apoio moral enquanto transcrevo as entrevistas e atualizo esse blog!

No mais, a saudade é grande mas quase não dá tempo pra resmungar, pois a alegria de estar conhecendo tantas pessoas maravilhosas, dispostas a acrescentar tanto pra minha pesquisa, e os papos deliciosos e papazinhos melhores ainda, brasileiros (hoje comi galeto e batata portuguesa no Galeto Piu Piu em Copacabana), estão enchendo minha vida de sabores jamais antes degustados e que ficarão, pra sempre, imprimidos nas papilas coronárias da memória!

Bruno! Não deixe de botar água nas plantinhas, tá? A do lado da mesa, a de cima da mesa, a do lado do armário, a de cima do armário, a do lado do sofá, a mini-rosa do vaso branco, e a que está pendurada na nossa sacadinha. E não fique triste, eu te amo muito. Já já você vem me buscar e vamos nos reencontrar.

4 comentários:

Ivo e Fátima disse...

Será que só eu que venho aqui agora?

Que coisa!

Sábado produtivo, hem? Cultural e gastronomicamente falando! E amanhã, mais uma vez Sir Paul - que maravilha.

Beijos do Sogrão

Anônimo disse...

Achei que era a primeirona.... depois comento mais....mas só para esclarecer a moça que lhe hospeda é a "sogra" da Bruninha e não a nota hehehehassim como eu sous sua sogra e não podia deixar de fazer este comentario sogristico...
Beijossssss

talitazevedolemos@yahoo.com.br disse...

Maravilha, Xandinha!Que orgulho saber que minha filhota decola na carreira e faz isso com muita desenvoltura e propriedade!!!Graças muito, a boa educação teve no Paraná e a de berço também principalmente!
Sim, pois é de estarrecer a ignorancia dos nossos jovens de hoje!!!Não entendem de política, nem de religião, não dominam as regras da maioria dos esportes, nem tem senso pra criticar um filme!Nunca leram um livro por vontade própria.Só os resumos que a escola manda quando muito.Triste né?
Mas enfim, ficamos na torcida pra que essa situação se reverta e nosso querido Brasil, o país do futeb, ops, país do futuro acorde pra realidade!

bjs

Panda disse...

Mãezinha, obrigada, fico feliz que posso te proporcionar alguns momentos de orgulho, hehehe...

sobre a atual situação da nossa educação e da ignorância e mediocridade atual é triste, mas a esperança é a última que morre! Tenho fé que isso vai mudar sim... pelo menos foi-se o tempo em que o Brasil era o país do futebol! Afinal... depois dos fiascos da seleção, e de Vasco e Coritiba na final da copa do Brasil... hehehe os tempos são outros.