quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Companheiros e companheiras!



Não deixai-vos enganar por esta vil, 333ª (tricentésima trigésima terceira) postagem! Trezentos e trinta e três é só a metade de meia-meia-meia, o famoso número da besta. A postagem é, portanto, só meio besta, ou pelo menos por enquanto.

Mas lembrem-se!  Este é ano de eleição!

Depois de três cervejas e de um feijãozinho preto (com lingüiça americana, diga-se de passagem), resolvi curtir a vadiagem e compor mais uma postagem. Mas voltando ao feijãozinho, num tom meio sacana (e hoje até que tô no mood pra sacanagem), digo que a minha lingüiça predileta é de fato a brasileira. Mas deixemos de besteira. Ou pelo menos por enquanto.

Por aqui tudo bem, tudo azul, com pouca ou nenhuma chuva, e um calor até que bem agradável. O som ensudercedor das cigarras é que me assusta e incomoda. E assim falou Zaratustra, quando ainda estava na moda: Nietzsche não ME explica. Nem Freud, nem e muito menos Dostoiewski. 

Eu queria ter tempo pra ler os clássicos filosóficos do Iluminismo: Voltaire, Russeau, e o que mais dos benditos e malditos franceses?! Deus, como eu ainda sou burra! Uma burra confusa e, o que é ainda pior, uma burra moderna e colonial, isto é, veja, uma burra controversa.

Mas mudemos de conversa. Falemos sobre os mudos! Já que quase todos os mudos do mundo assim o são porque são surdos, eu me pergunto: de que vale o céu azul e o sol sempre a brilhar?  

Eu quero ouvir o Chico Buarque!

Eu quero comer um cookie!

Banana no cu que é bom o k@R&IHº!

E disse o Rei: Todos estão surdos!

/dizem que sou louco . . . por pensar assim . . . se sou muito louco . . . por eu ser feliz . . . mais louco é quem me diz . . . e não feliz . . . não é feliz . . . eu juro que\

Hoje eu estou tocando piano, banjo e violão. Mais ou menos bem, como de costume, dependendo do ponto de vista de quem ouve ou escuta. E lendo livros chatos, bons, interessantes, incessantes, e tudo ao mesmo tempo.

Geintein! Eu não tenho tempo pra nada e ainda assim me dou ao luxo embriagado do brainstorm. Close the gate! O Príncipe da Pérsia vai salvar a princesa, com certeza.

Eu bem que queria organizar meu pensamento, mas neste very momento tudo que me vem é  válido, é oátimo, é uma beleza. Eu não matei meu pai. Eu acredito em você. Muito obrigada. Não tem de quê. Ou - de nada.

Você não se preocupe não, mãe, sogro, sogra, irmã(o), tia, tio, avó, sobrinho, primo, amigo, leitor. Eu na minha mais embriagada e sã consciência, peço-lhes paciência... às vezes no silêncio (ensurdecedor das cigarras) da noite, entre uma e outras cervejas, eu escrevo pela primeira vez -- desde que o semestre começou -- tudo que me vem à cabeça.

É! Q-qu-que-quem sabe eu esteja louca! Pior que a Lady Gaga, gaga, louca e gagá! Mas, mais dia menos dia,  mais médica do que louca, digo com todas as letras: tragam-me outra cerveja! Porque ainda que tudo exploda, toda loucura -- ainda que muita, e sendo ainda pouca -- é eterna e portanto dura.

E LEMBREM-SE: ESTE É ANO DE ELEIÇÃO.

Garção!

7 comentários:

Talita disse...

TO SENDO A PRIMEIRA A POSTAR!!!???

UAU!!!

tadinha da minha Xandinha, quantas vezes avisei, tsc tsc tsc...
Se beber NÂO escreva, rsrs

Agora é tarde, rsrs Inês é morta, e sua catarze pós feijoada com linguiça americana regada à cerveja ao som da estridente e desafinada cigarra, deu no que deu.

Agora é esperar a reação dos naufragantes, rsrs...

Xandinha, quem diria pêga em flagrante de litro...

Panda disse...

mamis! eu sisquici do aviso.

se beber, não escreva.

Como fui me esquecer disso?!

parabéns pela pole...

por aqui, o último (ó, glorioso!) gole.

beijos amargados de saudade, levedo e cevada!

da filhota Panda a levada da breca

Panda disse...

Ps.: flagrante de litro foi demais!!! Oáááátimo!

Alessandra Pilar disse...

Pandaaaaaaaa, que saudades!
Adorei a postagem pós feijão e cerveja! To rindo horrores aqui. hehehe. Não liga pra o que a mamys falou, ESCREVA MAIS! haha.

Saudades suas, pequena. E Sogrão logo não vai perder nenhuma pole, né? E ao vivo. hehehe. bjos bjos bjos

Alessandra Pilar disse...

E quase esqueço: PARABÉNS TALITAAAAA! BJO GRANDE

Ivo e Fátima disse...

Pandinha linda

Eu mudaria o que a Talita falou. Penso como a Pilar - se beber, ESCREVA.

Tá MUITO bom, de rolar de rir.

Beijos do Sogrão ainda em NYC!!!

Panda disse...

Pilarzinha e Sogrão, obrigada pelo incentivo!!!

E tenho certeza que o conselho da mamis foi mais pra soar o trocadilho do que para reprimir a produção literária embriagada.

Hehehe...

bjos