terça-feira, 8 de junho de 2010

Feirinha Hippie de Curitiba



Xiii! Já tava esquecedo de recordar que no domingo pela manhã fiz o que somente fiz duas vezes enquanto morei em Curitiba: fui na Feirinha Hippie!




É lógico que me perguntei... por que quase nunca fui na Feirinha Hippie em 30 anos?! Fácil assim. Nos primeiros 15 anos da minha vida os domingos eram reservados para a Escola Dominical. Os 15 anos restantes foram reservados para ficar na cama até meio dia, curando a ressaca da noite anterior. Triste né? Muito triste.



Mas agora, turista em minha própria cidade, dá vontade de fazer essas coisas... admirar a arquitetura, a beleza de mesmo em dia de feira ver as ruas limpinhas... Da próxima vez juro que pego aquele ônibus da linha turismo e vou curtir os nossos parques!

11 comentários:

Ivan disse...

Mais uma das ironias do destino:
turista em terra própria...

Panda disse...

E disse Panda: Bem aventurados são os que valorizam sua terra enquanto nela estão!

Alessandra Pilar disse...

Perdi a pole novamente! Nesse blog não dá pra marcar, hein? hehehe.
Bom, eu acho que o fato de mudar de cidade te faz olhar as coisas mais simples e corriqueiras com outros olhos, né? É uma delícia redescobrir a nossa cidade!
E sabe que eu também já tive vontade de pegar aquele ônibus turismo. Só que pra encarar lá em cima tem que esquentar um pouquinho! hehehe.
bjos Pandinha!

Ivan disse...

Assim disse Panda...

E assim, dissipando, digo que hoje tive boas novas de vossa supimpa irmã Tatti, aquela arquiartística vocalista que nunca desmentiu o talento da raça -

e digo só um pouco mais: um abraço na família toda, e continue postando, Panda!

Panda disse...

É bem verdade, Pilarzinha! Encarar o busão panorâmico no frio Curitibano é tarefa non grata!

Ivan! Estou feliz também porque ontem falei com ela por telefone e notei que ela estava oáááátima!!!

Bjos

Ivo e Fátima disse...

Pandinha linda

Primeiro de tudo, senti um certo desprezo do Ivan pela competição "polística"...

Não se preocupe quanto a ser turista em sua própria cidade. A imensa maioria das pessoas também o é. E sabe que quando nós fizemos o passeio no ônibus turístico, a maior parte dos passageiros era curitibano? O passeio é muito bom - vale ser feito por qualquer um, local ou alienígina.

Bom também saber que a Tati está oáááátima!!! Só espero que assim continue para sempre (utópico, mas...).

Beijões

Sogrão

P.S.: Cuide bem da Sogronis Viajantis!!!

Panda disse...

Ivo, na verdade na verdade vos digo: acho que o Ivan lidera o movimento anti-pole-no-blog, e como forma de protesto ele naturalmente lê as postagens antes de garantir a pole position, ignorando totalmente o valor do posicionamento, mora?

E pode deixar... cuidarei muito bem da Sogronis viajantis!

Bjos

Ivan disse...

Prezado Ivo e caríssima Panda:

não levem a mal, mas esse negócio de "pole" acabou me lembrando de "pole dancing" (que eu até admiro, mas acho também um cúmulo de exibicionismo... hehe) -

entretanto, longe de mim desprezar ou querer estragar o prazer obtido neste saudável desporto (a disputa da pole position aqui) - eu apenas decidi me abstrair da participação obsedante...

Perdoem o arreveso da linguagem.

En passant, convido o Ivo a ler (se já não o fez) A SEREIA DO RIO IVO, um poeminha que fiz (está lá no meu blog - postagem de 26 de maio de 2010), alusivo não exatamente a ele (Ivo), mas a Curitiba, sua hidrografia e sua heteróclita cultura...

Saudações a todos!

Ivan

Alessandra Pilar disse...

É Ivo, tbém senti que o nosso querido poeta está menosprezando nossa disputa tão acirrada! hehehe.
Mas nós continuamos na luta, firme e fortes pela próxima pole! hehehe

Ivo e Fátima disse...

Caro Ivan (estou colocando o comentário aqui, pois provavelmente você não o veria no teu próprio blog face à antiguidade da postagem!)

Fiquei emocionado com o poema da Sereia do Rio Ivo, haja vista que 36 anos atrás fui irremediavelmente fisgado por outra sereia que às margens do Ivo na época morava. À diferença da Sereia do Rio Ivo do teu poema, aquela pela qual me apaixonei estará comigo até o fim de nossos (meu e dela...) dias!

Um grande abraço

Ivo

Ivan disse...

Prezado Ivo:

fico muito grato pela atenção e leitura - por sinal, sinta-se à vontade para comentar em postagens "antigas", pois eu sempre recebo aviso, inobstante a "antiguidade" das postagens.

Aliás, eu adoro a capacidade dos blogs de se manterem acessíveis apesar da passagem do tempo (às vezes descubro um blog e começo a lê-lo desde os idos de 2003, vejam vocês...)...
Também adoro caixas de comentários (deu pra notar, né?), porque prosseguem, da mesma forma, feito bilhetes engarrafados no vazio cósmico da internet, à espera de navegantes e náufragos...

Enfim, é melhor eu deixar de divagar e voltar ao trabalho.

Mas antes ainda, permitam-me felicitar Ivo e sua sereia Fátima -um casal de sogros assim desmente a categorização vulgar de "sogros" -

e me desculpe a Xanda por usar a caixa de comentários desse modo meio "desconvencionalizado" (além de ficar fazendo propaganda de meus poemas e postagens...)...

Saudações!