sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Diversão garantida ou seu tempo de volta!

Queridos e adoráveis leitores! Aqui vai uma breve recomendação literária.

Ganhei da minha irmã Cris o livro "Força Estranha", do Nelson Motta, e o devorei em um dia. Delícia de texto, flui que é uma beleza, te arranca gargalhadas, é duro de deixar de lado! Sim! Se o telefone toca você amaldiçoa: isso são horas de me ligar pô?! Tô lendo!

É um livro que definitivamente deveria fazer parte daquela série "Para Gostar de Ler".

Composto de contos nem tão grandes nem pequenos, um mais divertido e interessante que o outro, cada qual com suas ambientações intrigantes e estranhamente verídicas, "Força Estranha" é uma obra simples, direta, sem firulas. E por assim ser, uma excelente obra. Nelson Motta é um velho safado. Tipo Bukowski. Adorei. Foi paixão à primeira lida.

Já conhecia o escritor pela biografia do Tim Maia, "Vale Tudo". Mas, biografia, por mais que você ame o biografado e que o texto seja bem escrito, vai ser sempre uma biografia, aquele tipo textual meio monótono, bom pra dar sono e dormir rapidinho.

Enfim. Virei fã. Viva "Força Estranha". Como a capa adverte: diversão garantida, ou seu tempo de volta.

Ps.: Passei o livro pra vó ler ontem mesmo. Pá pum. Dona Diva adorou e também recomenda.

5 comentários:

Ana Balbinot disse...

Xandinha,
Viva! Pole de novo!
Anotei e comprarei domingo mesmo na Saraiva do aeroporto. Depois te conto!
Beijão e thanks pela dica!

Fatima disse...

Pandula,

Que bom ter seu humor uóoootimo de volta. O mundo dá voltas....vamos apostar que algumas voltas vão ser bem melhores que outras!
Vou adquirir o livro! Como já dizia sei lá quem na Readres Digest: Rir é o melhor remédio.
Beijos estamos indo para Brusque representar a Vó, caprichei bastante para não decepcionar as fãs...

Ivo e Fátima disse...

Pandinha linda

Como a Sogronis Encoragiadouris disse, que bom te ver com alto astral! E nos deixou com uma tremenda vontade de ler o Força Estranha. Vou ver se acho em Brusque.

Beijos do Sogrão

Tininha disse...

Também fiquei curiosa, devo lê-lo. Beijos mil. Saudades!

Talita disse...

E eu também! Nelsom Mota estava no juri do Flavio Cavalcanti quando O Quatetão anou á capela um hino gospel em 66 e ele deu nota máxima pro quarteto!
Será por isso que eu sempre o admirei?! pode ser, rsrs
Vi a entrvista dele no Jô e achei a capa do livro ridícula, a começar pela cor, rsrs parece aqueles livretos de literatura de cordel, rsrs

Mas o conteúdo é o que importa né mess?!
vou conferir.

bjs