quinta-feira, 28 de fevereiro de 2008

20/02/2008 a 28/022/2008 - Uploading Information



Faz tempo que não atualizo isso aqui... a realidade é que os últimos dias têm sido difíceis, todos estamos meio deprimidos pelo que aconteceu e também porque eu estou indo embora. Bom saber que vou fazer falta... mas vou sentir muitas saudades daqui também, das pessoas que conheci e principalmente dos amigos que fiz.


Os americanos me surpreenderam. Não sei se por causa do Bush, mas a imagem que tinha deles era negativa. No entanto, me deparei com pessoas extremamente maravilhosas, e os americanos imbecis com quem cruzei não fizeram a menor diferença.


Estou feliz porque amanhã o Bruno chega e talvez isso tenha me dado fôlego pra voltar a escrever... quase três meses longe do meu amor, a saudade tá que não cabe mais dentro do peito! Hoje nos falamos por telefone e pedi pra ele trazer quinze camisinhas pra amanhã, porque como não estou tomando nenhum anticoncepcional, temos que nos prevenir de alguma forma. Minha porta está pronta, e a Amber já está avisada de que provavelmente ela não vá conseguir dormir pelas próximas duas noites, hehehe...


Bom, voltando à nossa interminável noite, apesar de estarmos todos jururus, temos nos esforçado pra conseguir nos divertir, afinal de contas, a vida continua e estamos no Colorado, o estado mais festeiro dos Estados Unidos. Quando não saímos, fazemos nossas festas aqui em casa, e desde que a Ashey tá morando aqui nossa casa virou um agito. É um entra e sai de gente, incluindo advogados, detetives, policiais, jornalistas (dei até entrevista!) e os amigos é claro.


Temos ido no hot tub quase todas as noites também. Não tem nada melhor pra relaxar e deixar os problemas um pouco de lado. Continuamos freqüentando o nosso segundo lar - a saber, o Goat - assiduamente, assim tenho aperfeiçoado minhas técnicas de pebolim e sinuca.


O Drew, nosso amigo que foi espancado na festa, voltou ontem da Florida e já está quase cem por cento melhor. Nem parece que tava tão feio há alguns dias atrás. Infelizmente o cara que começou a briga não está mais aqui e eu acho que o caso dele vai acabar em pizza. E ele gastou mais de seis mil dólares em medicamento, hospital, médicos... fora o tempo que ficou sem trabalhar.


O julgamento será em abril e eu vou ter que estar aqui, claro que não vou precisar pagar nada, o governo dos EUA vai me bancar, passagem, hotel, alimentação, tudo. Uma beleza. Pelo menos vou poder viajar de graça. Uma pena o motivo ser tão mórbido.


Mas daqui 13 dias tô chegando para a felicidade geral de vocês. E volto com exigências: quero um churrasco com muita picanha mal passada e farofa!



Nenhum comentário: