terça-feira, 18 de dezembro de 2007

18/12/2007 - Primeiro dia de treinamento

Onde eu fui me meter!

Olha, eu era feliz e não sabia. Fui hoje pro treinamento e só de ficar vendo e ouvindo tudo que vou ter que fazer me deu vontade de sair correndo. Sinceramente, não que eu tenha algum preconceito com serviços de limpeza, mas ai, vai ver eu tenha, sei lá, me sinto humilhada… eu pago para alguém fazer isso em minha casa e quando eu penso que vou ser chique, viajando pro exterior com trabalho garantido, me deparo com esta triste realidade: ter de limpar a merda dos americanos!

Uma bosta, literalmente. Arrumar a cama dos americanos. Trocar a toalha dos americanos. Aspirar o pó dos americanos. Deixar tudo no quarto dos americanos tinindo pra eles sujarem de novo e pra eu limpar tudo de novo. Puta que pariu, mas vamos lá, fazer o quê, vou encarar né. Eu lá não sou tão dondoca a ponto de tremer na base. Sei que a Dinda vai baixar em mim e eu vou limpar tudo no maior lerê, feliz da vida, e vou ganhar muito dinheiro pra ir torrar em alto estilo na Disney com meu maridão.

Sim porque o meu amigo Zé me ensinou algo muito importante: sempre devemos enxergar o lado bom das coisas (acho que ele leu aquele livro Poliana). E o lado bom de ser faxineira é que aqui os caras valorizam esse tipo de trabalho pesado, sendo que o melhor salário de todos os subempregos que eles aqui oferecem para nós, cucarachas, é o de housekeeping, ou room attendant, whatever.

Mas é isso aí, meu povo! Tô legal, não se preocupem comigo porque só as maravilhas deste lugar já fazem valer a pena ser empregadinha por três meses. E uma empregadinha chique, diga-se de passagem. Amanhã meu ski pass fica pronto e vou aprender a esquiar no fim de semana. E como já dizia Fernando Pessoa, tudo vale a pena quando a alma não é pequena. Beijos e desculpem os palavrões, mas eu adoro o poder de expressão que as palavras de baixo calão possuem.

Nenhum comentário: